Conexão Lia Nagel

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

Amizade entre homem e mulher: pode ou deve existir?



A amizade entre homem e mulher sempre foi vista com certa desconfiança por muitas pessoas.
Para alguns, esse tipo de amizade chega a ser até mesmo impossível!!!
Quando iniciamos um relacionamento amistoso e fraternal com alguém do sexo oposto, as pessoas que estão a nossa volta já começam a dizer que “isso vai terminar em namoro... ou aí tem???”.
Fomos educados assim. É cultural. Pode-se dizer que é até "físico"!!!
É difícil entender e aceitar que também é possível haver amizade entre um homem e uma mulher e que eles podem se encontrar, sair, conversar, partilhar a vida, fazer confidências... e serem apenas amigos!

A amizade heterossexual nos complementa.
É o que nos revela o escritor espanhol Atilano Alaiz, no seu livro O Valor da Amizade: “Não podemos nos esquecer de algo elementar: o homem e a mulher são seres que se completam, não somente a nível físico, sexual, mas a nível psicológico e, portanto, todo encontro autêntico é enriquecedor e favorece o equilíbrio interior. Pouco a pouco vão amadurecendo, naqueles que cultivam a amizade com pessoas do sexo oposto, certas dimensões da personalidade que, caso contrário, ficariam atrofiadas”.


De fato, a amizade entre homem e mulher é tão importante que não se trata simplesmente de um gosto ou uma opção, mas de uma necessidade.
Necessitamos estabelecer relações de amizade com a pessoa do outro sexo. Quando ignoramos isso, tornamo-nos seres humanos incompletos, pela metade: no homem, faltará a presença da sensibilidade feminina; na mulher, faltará a presença da proteção masculina. Essa amizade é um relacionamento de descobrimento e de crescimento para ambos.


Anselm Grün nos confirma isso no seu livro Eu lhe Desejo um Amigo: “A amizade entre homem e mulher tem sempre algo de inspirador e vivificante”.
A amizade com pessoas do sexo oposto nos eleva. Não é difícil perceber isso. É bastante notar o quanto esse relacionamento influencia aqueles que fazemos essa experiência. É incrível como a presença de certas pessoas transforma a nossa vida, fazendo-nos enxergar o mundo e os outros seres humanos com novos olhos; fazendo-nos descobrir aqueles valores que possuímos, mas não os reconhecíamos; fazendo-nos ser melhores do que aquilo que somos. É o mistério do amor que só a amizade tem...!


Para Teilhard de Chardin, renomado cientista e pesquisador francês, quando nos fala da presença de três mulheres na sua vida, com as quais se correspondeu por meio de diversas cartas: “Desde o momento em que comecei a acordar para mim mesmo e realmente expressar a mim mesmo, nada mais se desenvolveu dentro de mim que não fosse sob o olhar e a influência de uma mulher”. A amizade com essas mulheres o fez estudar com uma sensibilidade maior os problemas do fenômeno humano.


Sem desconfiança, como faz a maioria das pessoas, mas sem ingenuidade também, é preciso reconhecer um certo perigo que há nas amizades heterossexuais. Isso existe porque se trata de um relacionamento entre pessoas de carne e osso. Mas sabemos também que existem pessoas maduras, tanto afetivamente quanto sexualmente, que, para além de suas diferenças de gênero, admiram-se e vivem com toda simplicidade e responsabilidade essa amizade – sem em momento algum deixar o erotismo se apossar do relacionamento.

Em outro livro seu – O Amigo, um Tesouro –, Atilano Alaiz nos oferece uma reflexão muito adequada sobre isso. Ele escreve: “O relacionamento amistoso com a pessoa de outro sexo educa a afetividade, ensina a conviver com naturalidade com o outro sexo”. Devemos admitir, com toda certeza, que sempre existiram pessoas que viveram de maneira sublime esse tipo de amizade.
Ao contrário de muitos, Jacques Maritain, filósofo francês, reconheceu que a falta de amizades femininas na vida de um homem pode ser um “grave dano para o progresso e aperfeiçoamento da vida moral”. Os casados, especialmente, que vivem essa amizade sabem o quanto ela é importante – principalmente quando a pessoa é amiga do casal. A amizade respeita a vida e a vocação do outro!

Finalmente, a escritora portuguesa Ana Paula Bastos escreveu um singelo livrinho intitulado "Mensagem de Amizade", que traz um parágrafo muito significativo sobre a amizade entre homens e mulheres. Entre outras coisas, ela diz que a amizade “entre um homem maduro e uma mulher madura, no auge de suas faculdades intelectuais, afetivas, espirituais, é qualquer coisa de maravilhoso, por aquilo que tem de aventura, de descoberta e de exploração dos mistérios da vida. Tem algo de busca de crescimento interior a dois, de partilha de vida interior cada vez mais íntima, cada vez mais profunda, cada vez mais bela...”.


Portanto, admitimos que é difícil uma amizade entre um homem e uma mulher (e isso por vários motivos), mas não é impossível!
Admitimos que é também perigosa (e nós sabemos os motivos), mas muito mais perigoso é viver sem essa amizade. Quem a vive sabe muito bem...! Vale a pena arriscar... e ser infinitamente feliz!!!
Particularmente, ao longo de minha vida tive muitos amigos homens e, até hoje, ainda tenho. Creio ser saudável e intelectual e emocionalmente muito gratificante. Aprendemos muito um com o outro. Compartilhamos emoções e pensamentos. Agora, tem de haver limites (como tudo na vida!!) e respeito, acima de tudo.
E você, o que acha???

Fonte: VeniCreator e Lia Nagel

terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

O que é ser um homem sedutor na opinião feminina?



Algumas opiniões femininas:
1. "Essa é uma pergunta difícil... cada mulher se sente atraída por um tipo de homem. Por isso existem tampas para tantas panelas.
Mas vamos lá!
Em geral, um homem atraente é aquele que passa confiança em si mesmo, sem ter brutalidade. é carinhoso sem ser grudento, sem ligar o dia inteiro e gerando uma pequena dúvida sobre o interesse dele.
Outra coisa atraente é ambição. Mostrar que não está acomodado com a situação atual e seja qual for a maneira, sempre quer algo diferente.



Lembre que para as mulheres, diferente do que para os homens, mais atraente do que o físico é a personalidade. Garotas concordam comigo? Se pensam diferente, esse é o local para dizerem e debaterem o que as atraem em um homem!"
2. "A primeira vista, é atraente o homem que tem um olhar profundo, e um grande sorriso... E demonstra autoconfiança ( sem parecer arrogante)... Com o passar do tempo, essas coisas são substituídas por outras... o carinho, a atenção, o interesse... é atraente o cara que tem cultura, mas que não esnoba isso... que tem sucesso profissional...


E , quando tem química é melhor ainda!"
3. "Claro que acontece com todas nós de batermos os olhos em alguém e um frio na barriga aparecer no mesmo momento. Infelizmente não acho que seja fácil ou tenha uma explicação tão simples o porque desses fatos. Acredito que o olhar de uma pessoa transmite muito: química, energia, bondade, desejo etc. Um olhar bem dado e no momento certo faz toda a diferença.



Segue uma dica:
Olhar diretamente o olho de outra pessoa é algo tão forte, que socialmente, esses encontros não passam de 1 segundo. Contato prolongado entre duas pessoas indica intensa emoção.



Por isso, encontre o olhar dela e tente mantê-lo por mais de 1 segundo:
- Se ela mantiver o olhar por esse tempo, pode significar que o interesse é correspondido;
- se ela mantiver, depois mudar de direção e logo buscar seus olhos novamente, você pode assumir tranquilamente que seu “alvo” também está interessado;
- se todos esses olhares vierem acompanhados de um sorriso, sinta-se seguro(a) para se aproximar.
- se seu “alvo” não retribuir seu olhar, existem grandes chances do interesse não ser recíproco.
"Um olhar vale mais do que mil palavras!"



Opinião masculina sobre o que é ser atraente para uma mulher:
"Querer aprender a ser atraente significa afirmar que o que você tem não é suficiente, e isto não é verdade.
O problema está na sua forma de pensar e agir. Todos nós nascemos programados pela natureza para sermos atraente ao sexo oposto. Desta forma continuamos a fazer o nosso dever biológico: reproduzir e estender a existência de nossa espécie. O grande problema está na forma como somos condicionados socialmente ao longo dos anos. Por causa da TV, padrões religiosos e sociais nós somos incentivados a esconder estes traços atraentes. Temos medo de mostrar como realmente somos. Desenvolvemos um medo de demonstrar que sentimos tesão, desejo e atração por lindas mulheres (quantas vezes você achou uma mulher linda, mas desviou o olhar, com medo do que ela iria pensar?).



Para ser um homem atraente você não precisa aprender nada, é preciso desaprender tudo aquilo que te bloqueia a tomar atitude. Na realidade a única barreira que você vai encontrar pra fazer esta evolução é você mesmo. Você não precisa aprender a fingir ter qualidades atraentes, você já as têm, só precisa praticar".




Fonte: PortaldAmor

terça-feira, 15 de fevereiro de 2022

Solidão e sensação de inutilidade comprometem a saúde dos idosos


Doenças como hipertensão e fibromialgia, com causas emocionais, são comuns na velhice

Um dia você olha no espelho e percebe que o tempo passou. O corpo e a pele já não são os mesmos, a disposição vai dando espaço ao cansaço e a insegurança das primeiras experiências se transformou em sabedoria.
Muitos idosos lidam bem com esta situação e até fazem da Terceira Idade, a melhor fase de suas vidas, saindo para dançar, participando de grupos de atividades e curtindo tudo o que a vida pode lhes oferecer sem dar espaço para a solidão, porém, boa parte deles não consegue superar a sensação de inutilidade e vazio decorrentes das mudanças no corpo e na rotina e acaba se isolando de seu ciclo social, seja por vergonha de estar parado, seja por se sentir descartado: "muita gente acha que os problemas de saúde dos idosos são decorrentes da saúde fragilizada. De fato, nosso organismo fica mais vulnerável com o passar dos anos e, assim como toda máquina, vai perdendo suas reservas, mas manter a autoestima em alta e receber afeto ajuda a fortalecer o sistema imunológico nesta fase da vida", explica o psicofisiologista da Unifesp, Ricardo Moneze.
Um estudo da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos comprova o poder das emoções na saúde dos idosos. Depois de avaliar 229 pessoas, com idade entre 50 e 68 anos, os pesquisadores descobriram que idosos solitários têm pressão sanguínea até 30% mais elevada do que os mais ativos.
Além disso, constataram também, que estes pacientes são mais propensos a apresentar doenças cardíacas.
Mas eu nem comecei a viver ainda!
Um dos grandes dilemas dos idosos é assumir para si mesmos que a idade chegou e conseguir manter o ânimo mesmo depois de perceber que o corpo e a vida já não seguem no mesmo ritmo da época da juventude:
"alguns sofrem e teimam em aceitar que a idade chegou. Em geral, isso acontece porque se criou uma ideia falsa de que a terceira idade é ruim. Estar velho não é um problema ou uma doença e pode representar o começo e não o fim, como muitos pensam. Você pode até não conseguir mais dançar salsa como gostava, mas pode começar uma aula de tango ou uma valsa e descobrir o prazer destas outras danças", explica Moneze. "Ser idoso significa acumular experiências e não deixar de vivê-las",continua.
Aposentado?
Que nada! Outra situação que leva os idosos ao isolamento, é a sensação de inutilidade diante da aposentadoria. Para eles, principalmente para os homens, deixar de trabalhar significa deixar de ser útil e capaz de comandar sua própria vida e o isolamento funciona como válvula de escape nestes casos: "é uma questão social. Desde sempre o trabalho dignifica o homem, porém, não ter uma ocupação formal não significa que a pessoa é inútil, ela apenas já cumpriu suas obrigações quanto a isso e está na fase de aproveitar e descansar", explica.
Se a sensação de ficar parado incomoda, que tal fazer uma aula de dança ou um curso de artesanato? Participar de grupos da Terceira Idade também pode ajudar a manter a mente saudável.
Se no começo da vida reunimos amigos, aumentamos a família e vemos a prosperidade como sinônimo de ganhos, na velhice, uma das coisas mais desagradáveis e dolorosas é lidar com as perdas. É o melhor amigo que se foi, o filho que mudou de cidade, a aposentadoria, a beleza que dá lugar as rugas.
Sem dúvida, lidar com tantas perdas é muito difícil e doloroso e exige maturidade e preparo emocional para não causar medos, traumas e depressão, mas não adianta encará-las como algo negativo, elas são naturais na vida de qualquer pessoa e devem ser vistas como tal: "não dá para achar que a vida se resume em perdas. Elas doem, a saudade bate na porta, mas a vida é assim e não há nada que se possa fazer para mudar isso. O melhor é encarar e seguir em frente pensando não no que se perdeu, mas no que ainda é possível ganhar", diz.
Descartável por quê?
Muitas vezes, não é o idoso que se isola, é a família que o deixa de escanteio por não ter paciência ou por falta de tempo para conversar e dar a atenção necessária.
Nestes casos, é preciso que todos os que convivem com o idoso se sensibilize e perceba que deixá-lo de lado pode trazer consequências graves em função da sensação de abandono:
"para se ter uma ideia da gravidade do problema, mais da metade dos idosos atendidos no consultório apresentam doenças típicas de quem está sofrendo emocionalmente. São quadros clínicos diversos, como psoríase e hipertensão, mas que em geral, são motivados por solidão e tristeza", explica Ricardo.
Algumas doenças motivadas pelo estresse emocional, bastante comuns na velhice:
-Fribromialgia: "o idoso passa a sentir dores e incômodos e acha que tem a ver com a fraqueza dos ossos, mas muitas vezes elas são decorrentes da apatia e não da debilidade do sistema imunológico", explica Ricardo.
-Psoríase: "as doenças de pele são mais comumente relacionadas a saúde emocional do paciente. Nos idosos, tem havido um crescimento considerável do número de casos deste tipo de patologia em função da dor emocional", continua. - Hipertensão: a falta de ocupação e a tristeza provocam um quadro de estresse emocional nos idosos e por isso a pressão arterial sobe.
-Falta de vitamina D: como têm a mobilidade comprometida pelos aspectos típicos da idade e tendem a se isolar em decorrência da depressão, os idosos não pegam sol, uma das principais fontes de absorção de vitamina D o que ocasiona uma deficiência deste nutriente no organismo. Os baixos níveis de vitamina D estão relacionados à depressão, incontinência urinária e até câncer de mama.
Uma balança com saldo positivo
Uma das melhores alternativas para melhorar a qualidade de vida dos idosos, segundo o especialista é mudar a concepção negativa de velhice e fazer uma avaliação dos aspectos negativos e positivos da vida até ali. É só comparar para ver qual lado da balança pesa mais: "não tem como dar saldo negativo. Por pior que tenha sido sua vida, você pode aprender com ela, conheceu pessoas, amou, riu, chorou, isso é viver e a sabedoria dos mais velhos ajuda a compreender a vida desta maneira, basta tentar", sugere.
De bem com a vida
Se o assunto é qualidade de vida na terceira idade, a dica é relaxar e curtir o momento: "a melhor maneira de afastar os pensamentos ruins é ocupar a cabeça e o tempo com atividades prazerosas, assim, mente e corpo entram em harmonia sem sofrimentos e frustrações", explica Ricardo.
Quer curtir a terceira idade longe da solidão? Preste atenção nas dicas do especialista:
-Pratique exercícios físicos. Eles trazem saúde, bem-estar e favorecem o contato social.
-Mantenha uma alimentação equilibrada, sem muita gordura, sal e açúcar. Mas não se torture, a hora da refeição tem que ser prazerosa.
-Evite cigarros e bebidas alcoólicas. "Os vícios fazem mal a saúde em qualquer fase da vida, mas quando acumulados, na velhice podem trazer consequências maiores", afirma Ricardo.

Fonte: MinhaVida