Conexão Lia Nagel

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Porque os homens gostam das mulheres poderosas?




Alguns princípios:

Se a escolha for entre ter dignidade e ter um relacionamento, a mulher poderosa prioriza a dignidade acima de tudo.
A mulher poderosa é a mesma pessoa do começo ao fim do relacionamento. Ela não se afasta dos amigos, não abre mão da carreira nem de seus passatempos prediletos. Ela nunca faz concessões que a violentem para manter o homem a seu lado, não se deixa humilhar e tem consciência do próprio valor. Ao contrário da boazinha, ela não tolera desrespeito.
A mulher poderosa tem enorme respeito por si mesma e faz as escolhas que contribuem para o seu crescimento. Como ela não tem medo, é ele quem fica com medo de perdê-la. Como não se mostra carente, o homem começa a sentir necessidade dela. Como não depende dele, ele passa a depender dela. É como um ímã ao contrário. A pessoa que é menos dependente do resultado do relacionamento atrai a outra automaticamente.
Pense com carinho na mulher poderosa, porque não se trata de uma pessoa dominadora, arrogante ou agressiva. Não é uma mulher rude que fala em um tom de voz áspero. Ela é gentil, mas firme. Ela diz clara e serenamente a sua verdade e ouve a dos outros. Ela afirma seu desejo, mas é capaz de negociar e até de abrir mão de determinadas questões para manter o equilíbrio do relacionamento. Assim, é mais fácil para o homem lidar com a mulher poderosa do que com aquela que faz chantagem emocional, se descontrola ou se submete para prendê-lo. Aqui estão 10 características que definem a mulher poderosa:
1. Ela mantém a própria independência.
Não importa se ela é garçonete ou empresária. Ela gosta do que faz e da capacidade de se sustentar com seu trabalho.

2. Ela não corre atrás do homem.
A lua, o sol e as estrelas não giram em torno dele. Ela não corre atrás do homem nem vigia seus passos. Ele não é o centro do Universo.
3. Ela é misteriosa.
Existe uma diferença entre ser verdadeira e dizer tudo o que sente. A mulher poderosa escolhe o que quer revelar e tem um universo próprio. Nesse sentido, ela é imprevisível e desperta a curiosidade.
4. Ela deixa espaço para que ele sinta saudade.
Ela não o vê todas as noites, não deixa longas mensagens em sua caixa postal nem se torna íntima da secretária dele logo após o primeiro encontro. Os homens gostam de sentir falta da mulher – isso os estimula.
5. Ela procura resolver os próprios problemas.
Ela não despeja sobre ele suas preocupações, sobretudo no início do relacionamento. Busca outros recursos, reflete e, se acha conveniente, divide com ele as questões resolvidas. Procura acalmar-se antes de conversar.
6. Ela mantém o controle.
Ela vai devagar, principalmente quando ele tem pressa. Ela se move no próprio ritmo, e não no dele, evitando que ele assuma o controle sobre ela.
7. Ela não perde o senso de humor.
O senso de humor dá leveza à relação e demonstra seu desprendimento. Entretanto, ela é capaz de tratar com seriedade qualquer questão que ele levante.
8. Ela se valoriza.
Quando ele a elogia, ela agradece e não tenta convencê-lo de que está enganado. Ela não pergunta sobre a ex-namorada dele e não compete com outras mulheres.
9. Ela tem paixão por outras coisas além dele.
Uma mulher com múltiplos interesses é muito mais fascinante do que aquela cujo único foco parece ser o homem. Como ela tem vida própria e independente, ele terá uma parceira com quem trocar experiências. E a mulher poderosa não se sente sozinha e relegada a segundo plano quando ele está ocupado com outras coisas.
10. Ela trata o próprio corpo com gosto e entusiasmo. Ela cuida da aparência e da saúde. A auto estima e o respeito de uma pessoa por si mesma se refletem na aparência física. Ela não deixa de usar batom vermelho porque ele não gosta dessa cor. Também não abre mão de se cuidar só para ficar mais tempo com ele. Mesmo porque um homem que não deseja que a mulher se cuide não merece qualquer atenção.
Fuja dele!


A maior diferença entre uma mulher poderosa e uma mulher boazinha é o medo. A poderosa mostra que não tem medo de perder o homem.
Margareth Atwood afirmou que “o medo tem um odor, assim como o amor”. Dizem que as origens da excitação e do medo se encontram na mesma parte do cérebro. Quando um homem fica ligeiramente receoso de perder uma mulher, sua excitação aumenta.
A psique masculina é como uma planta. Precisa de água, mas também de ar para respirar. Dar a um homem muita certeza logo no início do relacionamento é o mesmo que encharcar uma planta. Pode matá-la.
As mulheres precisam mudar o conceito que fazem das po derosas. Elas são gente boa. São doces e femininas. O que as diferencia é que não tomam decisões baseadas no medo de perder um homem.
A diferença entre a poderosa e a boazinha não está na personalidade nem no comportamento. Não tem nada a ver com agressividade. Uma mulher é poderosa simplesmente porque não está disposta a abrir mão de si mesma.
Aja como se fosse um prêmio e ele acreditará.
Outra forma de se rebaixar é comparar-se a outra mulher. Por- tanto, nunca deixe transparecer quando se sentir ameaçada por uma beldade. Se você quiser fazer com que uma mulher nota 6 passe a valer 12, basta demonstrar que se sente ameaçada. Se você se mantiver tranqüila e segura - mesmo que por dentro a presença dela a ameace –, seu acompanhante ficará fascinado porvocê. E, então, algo curioso acontecerá. De repente, a outra mulher não parecerá tão ameaçadora. O poder que ela tem é o que você lhe dá.
Uma amiga chamada Samantha foi convidada por um rapaz que acabara de conhecer para assistir a uma luta de boxe. No intervalo entre os rounds, uma mulher sensual, quase nua, entrava no ringue segurando uma placa com um número. O rapaz olhou para a moça e, em seguida, virou-se para ver a reação de Samantha. Ela agiu com naturalidade, sorrindo para ele. E con- tinuou com a mesma postura todas as vezes que a mulher apareceu: serena, como se a outra nem existisse. No final do ter ceiro assalto, seu parceiro já nem prestava atenção na mulher semi nua.
Ele ficou tão fascinado por Samantha que, no trajeto até a casa dela, não parou de dizer como a achava incrivelmente linda. O relacionamento prosseguiu e se solidificou. Minha amiga agiu de maneira exemplar, mas não se pode dizer o mesmo do comportamento do rapaz. No caso de Samantha deu certo, mas geralmente um homem que, no primeiro encontro leva a mulher a um local onde há nudez feminina está passando a mensagemde que não pretende ficar com ela por muito tempo. Se o seu novo parceiro a convidar para ir a umdesses lugares, fique atenta. E, sobretudo, não se sinta impelida a competir com outra mulher. Seja você mesma em qualquer ambiente. Além disso, não se esforce para atrair um homem sexualmente. A coisa mais fácil que existe é deixar um homem excitado, mas isso não gera relacionamentos duradouros. A questão não é excitá-lo. É ele se manter assim depois de se satisfazer. Esse é o ponto essencial.
Homens de qualidade são atraídos por menos, não por mais. Atitudes discretas são mais estimulantes do que grandes exibições. Discrição não significa falta de beleza ou ausência de uma pitada de provocação. Se um homem vê uma mulher elegante de terninho e coque, já começa a imaginar como ela ficará com o cabelo solto e sem tanta roupa. Volto a afirmar: a parte mais difícil não é despertar o interesse masculino, é saber mantê-lo.
Muito do processo de construção de um relacionamento só lido depende do seu autocontrole. Dedique-se, seja companheira, mas não exagere. Não telefone demais, não passe horas na cozinha fazendo um banquete para ele nem se vista de ma- neira excessivamente provocante. Lembre-se: se você vender a alma para manter um relacionamento, vai ter que pagar a conta depois.
À medida que o relacionamento se aprofundar e você ad quirir confiança, vai se sentir mais segura para saber que atitu- des tomar. Talvez queira se vestir de maneira mais sensual, preparar pratos especiais, inventar novidades excitantes na cama. Mas aí ele saberá que você faz isso porque o ama e se sente amada e quer presenteá-lo com suas atenções e cuidados. Não se deixe influenciar pelos anúncios na televisão. A mulher que mantém o interesse masculino não é a que se sente con fiante por causa de uma minissaia, um piercing no umbigo ou um vestido preto com decote profundo. A mulher poderosa não se fia nesses detalhes para se sentir bem com ela mesma. Ela confia no seu valor como mulher.
“Ele tem que me aceitar como eu sou!”, diz a mulher boazinha. Aceitar? De jeito nenhum, amiga. Acorde. Ele tem é que ser louco por você. Aceitação não tem nada a ver com isso. Ele aceita um capacho. Mas deseja a princesa encantada. Se você quer aceitação, procure um grupo de auto-ajuda. Estamos falando do que o faz suspirar. Tudo começou quando ele era criança. Quando recebeu de presente de Natal algo que não pediu e com o qual brincou por cinco minutos. O brinquedo que ele amava era aquele que ficava lá na última prateleira da loja e com o qual ele sonhava. Foi preciso juntar meses de me sada para comprá-lo. E é desse que ele sempre se lembrará, por que teve que fazer por merecê-lo.
Vamos novamente comparar as situações:

Ela: “Estou fazendo tudo o que posso para conquistá-lo.”
Ele: “Ela está se esforçando demais. Está desesperada.”
Ela: “Quero ser franca e direta.”
Ele: “Ela fala demais.”
Ela: “Estou cuidando dele.”
Ele: “Ela quer ser minha mãe.”
Ela: “Estou me doando totalmente para que tudo dê certo.”

Ele: “Ela é boazinha mas cansativa/ Falta química entre nós.”

ELA TEMBOROGODÓ:
Borogodó significa “atrativo pessoal irresistível”, aquele algo especial que não se sabe bem descrever. Que qualidade é essa? É a da mulher segura de si, que se sente confortável na própria pele e que dificilmente alguém consegue perturbar. E se consegue, ela administra bem a perturbação.
Isso não tem nada a ver com aparência. Há inúmeras mu- lheres belíssimas que são dispensadas todos os dias. Também não se trata simplesmente de inteligência. Mulheres de todos os tipos, das mais brilhantes àquelas com um QI mediano, podem fazer ou não sucesso. O segredo está no fascínio que você causa, no mistério que evoca.
Quando você perde a capacidade de criarfaís ca, o relaciona- mento perde o fogo. Pense na relação como se fosse um palito de fósforo. Você é a superfície áspera da caixa. Quando essa superfície se desgasta, é muito mais difícil acender o fósforo. Por exemplo, o homem diz: “Preciso de um tempo para pensar.” A boazinha responde, aos prantos: “Por favor, não me deixe.” A poderosa concorda e, por mais que sofra, mantém a serenidade. Pode até se oferecer para ajudá-lo a fazer as malas. Por quê?
A. Ela gosta de ajudar.
B. Ele não sabe fazer as malas sozinho.
C. Ela gosta dela mesma.
Dica: Acertou quem respondeu C.

Como gosta dela mesma,a mulher poderosa não deseja ficar ao lado de alguém que não a queira. Ela não se joga aos pés do homem e implora que ele fique. Ela se respeita – e respeita a decisão do parceiro. Não perde o equilíbrio e permanece no controle da situação. E, assim, encanta o companheiro, reavivando o relacionamento.
Você já observou que muitas vezes, quando está ocupada ou entretida com algo de seu interesse, seu parceiro vem beijá-la no pescoço e tenta chamar sua atenção? Vire o rosto, sorria e volte a se concentrar no que estava fazendo. Ele vai ficar curioso. Mas, se você sempre largar todos os seus afazeres para transformá-lo no centro das suas atenções, é muito provável que ele desapareça.
A visão que você tem de si mesma influenciará o homem. Isso funciona de duas maneiras. Assim como uma mulher de aparência normal pode se tornar linda por causa daquilo que transmite, uma mulher linda pode se torna feia aos olhos de um homem se for muito insegura. Se ele foi atrás de você, é porque a considera atraente. Um comportamento tranqüilo e seguro irá convencê-lo de que você é deslumbrante. Você já percebeu que o importante é gostar de si mesma e se valorizar. Se não consegue isso, procure a ajuda de um terapeuta. Caso contrário, esses conselhos não surtirão efeito por que sua atitude externa não refletirá uma segurança interna.
Então, vamos repetir: nunca admita – nem para você mesma – que não é bonita. Se você se achar feia, correrá o risco de se tornar feia para os outros. Gosto é algo subjetivo. O que para um homem é “feio”, para outro, é “lindo”. O primeiro encontro envolve mais a aparência. Nos seguintes, o qeu conta é a sua atitude, sua segurança e sua postura. Se você começar o relacionamento se mostrando dependente, ele vai se afastar. Mas, se ele a vir como algo que não pode ter, conquistá-la será um desafio. Mais uma vez, não se trata de um jogo. Trata-se de compreen- der a natureza humana e de se comportar de acordo com ela. Um homem sempre vai desejar o que não pode ter. Quando uma mulher se mostra desinteressada, conquistar o amor dela passa a ser um desafio.
É possível que no início o homem procure deixar a mulher insegura. Mas, se ela mantém o seu nível de dignidade e auto estima, de repente a dinâmica muda e aquele cara que tinha horror a relacionamentos começa a sonhar em tê-la como com- panheira. Mas, se você cede imediatamente, ele não vai lhe dar o mesmo valor. As mulheres erram ao se desmerecerem na frente dos homens. Nunca fale sobre a cirurgia plástica que deseja fazer ou o peso que precisa perder. Se ele a elogiar, não tente convencê-lo de que está enganado.
Se você perceber que está sendo modesta, humilde ou qualquer delírio similar, corrija o problema imediatamente. Acolha o elogio e alegre-se com ele. As mulheres têm a perversa ten- dência de negar os elogios que recebem, chamando imediata- mente a atenção para qualquer ponto negativo. Por favor, resista à tentação e não faça isso! Acolha o elogio, agradeça e alegre-se! Você precisa acreditar que é um bom partido para que os ou tros também acreditem nisso. O que as mulheres precisam entender é que, quando um homem considera uma mulher um prêmio, a aparência tem muito pouca importância. O que conta é o conjunto. Quando exclamamos “Que mulher linda!”, muitas vezes estamos falando da postura, da personalidade que transparece, do interesse que a mulher desperta.
Algumas vezes o homem não telefona de propósito, só para ver como você reage. Faz parte da natureza do homem sondar para ver até que ponto ele consegue se dar bem. Este mesmo comportamento se observa em crianças e até em animais domésticos. É um comportamento típico.
Recuar também é algo que os homens fazem para se sentirem mais seguros. Nenhum homem vai dizer: “Querida, preciso saber o que represento para você.” Em vez disso, ele se retrai para ver a sua reação. Quando você demonstra desamparo ou indignação, isso dá a ele uma sensação de controle. E se você se comporta sempre da mesma maneira, com o passar do tempo ele deixa de enxergá-la como umdesafio mental. Mas, se ele não pode prever sua reação, você passa a representar um desafio.
Muitas vezes o homem recua porque precisa de liberdade para respirar. Se ele se afastar mais tempo do que o normal, procure aceitar isso com a maior serenidade possível. Dessa forma, ele vai ficar sem saber se você sente saudade (ou melhor, se precisa) dele. Mas quando o homem percebe que a mulher tem uma carência enorme, o mais provável é que se afaste, por estar assustado ou desinteressado. Tente não dizer coisas do tipo: “Por que você não me ligou?” ou “Por que você desapareceu durante uma semana?”. Se você agir como se isso não tivesse tanta importância (porque você tem vida própria e outras formas de diversão), ele irá procurá- la se estiver de fato interessado. Por quê? Porque não vai achar que tem total controle sobre você.
Há pouco tempo, uma importante revista voltada para o público adolescente deu às meninas o que considero um mau conselho. Disse que deviam colocar bilhetes em lugares inesperados, como na mochila ou no armário do rapaz, ou “escrever uma poesia e deixá-la no pára-brisa do carro dele”. Como se isso não bastasse para matar o relacionamento, a revista suge- riu fazer uma surpresa ao namorado, mandando entregar uma pizza na casa dele. Muito bem. Faça tudo isso e o que você ganha? Uma receita mágica para convencê-lo de que você não larga do pé dele!
Fonte: Sherry Argov em "Porque os homens amam as mulheres poderosas"; Lia Nagel


segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Simetria Facial e Atratividade

Faces mais simétricas são justamente as que parecem mais "masculinas" ou "femininas".



Simetria facial sinaliza saúde e bons genes, traços cobiçados por possíveis parceiros.

Imagens compostos de homens e mulheres brancos e negros com os 
rostos mais simétricos (nas pontas) e menos simétricos (no meio)
Uma equipe internacional de psicólogos deu um passo intrigante para responder a pergunta que intriga cirurgiões plásticos, modelos e, no fundo, quase todo mundo: qual a "receita" de um rosto bonito?
Com novos experimentos, eles mostraram que a beleza facial parece estar relacionada ao reforço das características de cada sexo.
Ou seja: as mulheres com os rostos mais perfeitos são as de face mais feminina, enquanto os homens bonitões são os de cara mais máscula.
Na pesquisa, coordenada por Anthony C. Little, da Universidade de Stirling, Reino Unido, a beleza é representada pela medição matemática da simetria facial - grosso modo, ela representa quão regular é o rosto, ou seja, se não há desigualdades entre uma metade da face e a outra.
Acontece que a simetria parece reforçar as características de cada sexo: rostos muito simétricos também são muito femininos ou muito masculinos, dependendo do indivíduo envolvido.
O resultado está num artigo na revista científica "PLoSOne". Os pesquisadores dizem ter demonstrado o efeito num grande grupo multicultural e até multiespécie - afinal, no estudo foram usados tanto pessoas de origem européia e africana, como animais do tipo macacos resos. Por incrível que pareça, os animais conservam as mesmas diferenças gerais entre a cara dos sexos que existem entre seres humanos.
Adeus, Leonardo di Caprio?


Antes de entrar nos detalhes da pesquisa e de suas implicações, uma dúvida deve estar na cabeça de muita gente: mas e Leonardo di Caprio? Kaká? E toda a imensa lista de galãs cobiçados pela carinha de menino, quase feminina?
Little explica: "Na verdade, eu mesmo já publiquei trabalhos mostrando que as mulheres tendem a preferir homens com rostos femininos, ou com aparência mais neotênica (juvenil). O que acontece é que as mulheres preferem homens mais masculinos nas horas em que os bons genes podem ser importantes -- quando sua fertilidade chega ao máximo, por exemplo".
A relação entre simetria do rosto (e do corpo em geral, lógico) e a boa qualidade genética é proposta há tempos. Resumidamente, pode-se dizer que um rosto simétrico é sinal de que está tudo em ordem no organismo, já que para tê-lo é preciso não ter deformidades de origem genética e escapar de infecções por parasitas, por exemplo.
A conexão com o reforço das características sexuais também é esperada, principalmente entre os homens, porque os hormônios sexuais, principalmente a testosterona (masculina), são capazes de dar uma derrubada no sistema de defesa do organismo. Se mesmo assim o rosto continua altamente simétrico, é sinal de que a pessoa possui genes tão bons que nem a bagunça hormonal é capaz de afetá-la.
Jogo de cartas


É aí que entra o experimento de Little e companhia. Usando europeus, africanos e macacos resos, eles criaram uma série de "rostos compostos", um deles representando alta simetria e outro baixa simetria, em ambos os sexos. Depois, pediram a dezenas de estudantes universitários que escolhessem a face mais masculina e a mais feminina entre as várias amostras.
O resultado parece bater o martelo na associação entre simetria e feminilidade ou masculinidade: em quase 70% dos casos, as pessoas identificavam como mais masculino ou feminino o rosto mais simétrico -- e isso funcionou, em parte, até entre os macacos resos.
Segundo Little, a preferência das mulheres por rostos mais masculinos acontece também quando elas estão em busca de relacionamentos de curto prazo ou quando já têm um parceiro, mas querem, digamos, diversificar um pouco.
"Então, pode ser que elas prefiram o lado carinhoso dos machos com traços femininos, mas mudem e passem a buscar homens mais masculinos quando podem adquirir bons genes para seus filhos. Desse jeito, elas ganham o melhor dos dois mundos", afirma ele.


Fonte: Reinaldo José Lopes

Simetria Facial e Atratividade

A beleza e atratividade física são a percepção de características físicas que uma pessoa, ou grupo de pessoas, considera bela ou atraente. Tal beleza, ou atratividade física, pode incluir varias implicações como por exemplo atratividade sexual, graciosidade ou beleza física. Alguns aspectos de como traços físicos são julgados atraentes são universais, enquanto outros são restritos a culturas, sociedades ou períodos de tempo específicos. A beleza pode ter efeitos significativos em como a pessoa é julgada, em termos de oportunidades sociais, amizades, comportamento sexual, etc.

Percepção da beleza

Ambientes culturais, sociais ou períodos de tempo podem ter forte efeito no grau pelo qual as pessoas determinam certos traços como atraentes. Como parte do processo de socialização, as crianças geralmente aprendem o que sua cultura ou época considera atraente. A mídia, incluindo as formas escritas e visuais, como filmes e desenhos por exemplo, freqüentemente retrata os "vilões" como menos atraentes, enquanto os protagonistas são geralmente belos. Isso costuma ocasionar a percepção que beleza pode ser relacionada à bondade ou virtude. Às crianças são mostrados exemplos de o que é considerado bonito em forma de bonecas, fotos e capas de revista. A percepção do que é considerado atraente também é fortemente influenciada por outras culturas dominantes e o impacto dos seus sistemas de valores.

Noções universais de beleza

Fortes correlações entre características físicas e o que é considerado atraente foram encontradas em várias culturas. Apesar de variação significativas, existe alto grau de concordância entre as culturas do que é percebido como atraente quando associado à saúde humana. Uma das características mais importantes é a simetria, uma vez que a falta dela geralmente implica em deformidade. De forma similar, pele com aparência saudável é universalmente associada à beleza. Crianças pequenas, as quais presumidamente ainda não foram afetadas pela cultura, tendem a escolher as mesmas faces consideradas atraentes pelos adultos. Alguns experimentos nos Estados Unidos parecem confirmar que grande parte do que é considerado atraente é inato.

Fonte: CopacabanaRunners

Pesquisadores apontam relação entre simetria facial e saúde mental na velhice



Resultados mostram que o resultados envolvem somente pessoas do sexo masculino


Psicólogos da Universidade de Edimburgo descobriram que homens com alto nível de simetria facial têm menores chances de o funcionamento do cérebro decair entre as idades de 79 e 83 anos.

Utilizando resultados da Pesquisa Mental Escocesa, realizada em 1932, pesquisadores mediram a simetria facial de homens e mulheres.

Estes resultados foram relacionados a raciocínio e desempenho em testes de tempo de reação.

Os resultados mostraram que simetria facial em homens está relacionada com a forma como o corpo e a mente envelhecem, de acordo com o estudo publicado na revista Evolution and Human Behaviour.

Os resultados comparativos não foram encontrados em mulheres. Os investigadores especulam que isso poderia ser por causa dos efeitos específicos do DNA no sexo sobre o envelhecimento.
As mulheres vivem cerca de quatro anos mais do que os homens, em média, e funções cognitivas declinam especialmente mais rápido nos últimos anos antes da morte.
Os pesquisadores dizem que os resultados mostram uma relação entre a condição física e declínio mental.
Os resultados indicam que a simetria facial pode ser um reflexo de um desenvolvimento estável do corpo masculino.
Isso mostra que a pessoa pode ter sido sujeita a menos distúrbios genéticos e ambientais, tais como: doenças, toxinas, desnutrição ou mutações genéticas durante seu desenvolvimento.

Fonte: Universidade de Edimburgo

Concluindo: a beleza e a atratividade de uma pessoa, avaliada pela simetria de seus traços, são a exigência visual que a biologia utiliza para indicar que homens e mulheres possuem genes de qualidade. Deste modo, homens e mulheres querem que seus pares sejam bonitos e atraentes, pois, sem saber, seu instinto de conservação da espécie interpreta a beleza como um sinal de qualidade genética que será transferido à geração seguinte.