Conexão Lia Nagel

domingo, 27 de janeiro de 2013

Chegue aos 50 anos de idade sem perder a beleza


Não importa o seu estilo, dá para chegar lá com a auto-estima fortalecida

Já foi o tempo em que chegar aos 50 anos significava momentos de depressão, tristeza e muito, muito estresse.
Hoje não é raro ligar a TV e deparar com cinqüentonas cheias de estilo.
Bruna Lombardi, Cássia Kiss e Silvia Pfeifer são exemplos de mulheres maduras que aina inspiram desejo nos homens e servem de inspiração para outras mulheres, mais novas, inclusive.
"Os cinqüentas anos são o marco da experiência, uma idade que deve ser vivida com ainda mais prazer. Basta que as pessoas se preocupem com a autoestima e com o autoconhecimento, sentimentos e situações essenciais para garantir que essa idade seja comemorada com felicidade", afirma o especialista em relações interpessoais, Jamar Monteiro. Não deixar o corpo parar é a principal dica do especialista. "Atividades são essenciais para garantir bom humor e saúde. Isso faz você se sentir útil, ainda mais quando consegue pôr em prática o aprendizado acumulado ao longo dos anos". Está precisando de inspiração?
Então, confira alguns exemplos de mulheres maduras e comemore sua experiência com toda a pompa que ela merece.
Silvia Pfeifer: a atriz, que nasceu do dia 24 de fevereiro de 1958, é conhecida pelo ar elegante e pela sofisticação, duas características que só se aprimoram com a idade. O ar sereno e o sorriso sempre aberto mostram que os 50 anos de idade não interferem na sua auto-estima.
Vera Fischer: Uma das atrizes mais conhecidas do Brasil, Vera nasceu no dia 27 de novembro de 1951. Já algum tempo na fase dos cinqüenta, a atriz deu um forte exemplo que a idade não precisa ser levada tão em conta quando, próximo dos 50, posou para a revista Playboy e fez muito sucesso com suas curvas e ar seguro de sensualidade.
Cássia Kiss: Bonita e alegre, a atriz entrou há pouco na fase que ainda assusta muitas mulheres. Ela não demonstra nenhuma vergonha na hora de esclarecer a idade e ainda se enche de orgulho. Um das formas que Cássia utiliza para deixar os problemas de lado é o trabalho, encarado como fonte de muita satisfação.
Angela Vieira: a atriz mostra que a idade não é um empecilho na sua vida e carreira. Angela esbanja simpatia e sensualidade, é conhecida por provocar suspiros em homens mais novos e faz questão de nunca descuidar da alimentação e das atividades físicas.
Malu Vale: bonita e muito divertida, a atriz é conhecida pelo sorriso fácil. A fase dos cinqüenta é encarada como muita tranqüilidade e alegria, o que só afasta as rugas e a tristeza exibida por muitas mulheres, inconformadas com o passar do tempo.
Bruna Lombardi: sempre muito discreta, a atriz causa alvoroço quando aparece. Os olhos claros, os cabelos compridos e naturalmente rebeldes continuam fazendo dela um exemplo de beleza que resiste ao tempo com muito charme e sensualidade.
Madonna: Talento e capacidade de se reinventar são as chaves do sucesso
Aos 51 anos, Madonna parece estar bem longe da aposentadoria. Madonna nasceu para fazer música . Sua cabeça é uma usina criativa e cada ano que passa, ela não fica só mais velha - e mais sarada, como também mostra que o talento não ficou pelo caminho, mas sim amadureceu, como ela mesma ao longo desses 26 anos de carreira. E é a capacidade de se reinventar que faz a cantora estar sempre em evidência, como um ícone da atualidade. Madonna chega à casa dos 50 como tinha que ser: mais bonita, dançante, sarada, polêmica e repleta de fãs. Ela, loira e com um corpo de fazer inveja às mulheres com metade de sua idade.

Fonte: MinhaVida; Lia Nagel

BOCA - DERMATOLOGIA ORAL



Devemos dar mais atenção para as manifestações orais de qualquer ordem. Os problemas na boca, na mucosa oral são extremamente freqüentes; observamos um grande número de pacientes com pênfigo vulgar, tumores benignos e câncer da boca, líquen plano oral, eritema pigmentar fixo, entre outras afecções, sejam como lesões isoladas, como manifestações de doenças cutâneas, ou mesmo de outros órgãos.
É de fundamental importância o exame sistemático da sua boca não só pelo dentista, mas também pelo dermatologista. O diagnóstico precoce, em especial no caso das neoplasias malignas, pode evitar enormes mutilações causadas pela extirpação das massas tumorais malignas em geral já muito grandes quando o paciente procura pela primeira vez atendimento médico. Nesses casos há também os efeitos deletérios da radioterapia e da quimioterapia.




Alterações na boca ocupam não só o dermatologista, mas também o dentista, o otorrinolaringologista e o cirurgião de cabeça e pescoço. Na atualidade, surgiram sub-especialidades como é o caso da Estomatologia e Dermatologia Oral.

Há 14 anos somos responsáveis por um ambulatório de Dermatologia oral na Universidade Federal do Rio de Janeiro o que nos propiciou uma vasta experiência nesta subespecialidade.



Entre as alterações orais mais observadas no nosso ambulatório estão:
Variações anatômicas da mucosa oral
1. Pigmentação racial
2. Linha alba


Anomalias do desenvolvimento da mucosa oral
1. Grânulos de Fordyce
2. Torus palatinus ou mandibularis



Traumas mecânicos e térmicos na mucosa oral
1. Estomatite protética ou da dentadura / hiperplasia papilar do palato pode surgir nos indivíduos que utilizam prótese dentária por longos períodos
2. Impressões ou marca da prótese dentária ou dos próprios dentes na mucosa oral pode levar a uma alteração até de aspecto tumoral, tendo o formato exato do que a provocou.
3. Mordedura de repetição ocorre em indivíduos ansiosos, que mordem sua mucosa jugal (mucosa interna da bochecha), língua e/ou lábios
4. Estomatite nicotínica ou palato do fumante ocorre tanto pelo fator térmico quanto pelo químico



Alterações da língua


1. Glossodínia (Estomatodínia) é um termo usado para definir uma sensação de ardência ou queimação na língua (ou em toda a boca). É necessário afastar todas as possíveis etiologias de queimação e ardência nessas áreas
2. Glossite mediana romboidal é caracterizada por área despapilada no dorso da língua
3. Glossite migratória benigna ou língua geográfica é uma afecção da língua caracterizada por várias placas eritematosas, despapiladas, circinadas, em geral indolores, com borda esbranquiçada e ligeiramente elevada.
4. Língua fissurada, escrotal ou plicata - fissuras longitudinais, transversais ou oblíquas em parte ou toda sua superfície dorsal. Detritos alimentares podem se alojar nessas fissuras, causando ou contribuindo para a inflamação e sensação de desconforto.
5. Língua nigra pilosa - a superfície da face dorsal da língua apresenta-se aveludada e negra, em conseqüência ao crescimento e alongamento das papilas filiformes e da colonização destas por bactérias cromatogênicas, que dão a coloração escura.
6. Leucoplasia pilosa oral é uma lesão esbranquiçada, de início plana e lisa e posteriormente elevada, de superfície enrugada, irregular ou linear.



Alterações dos lábios
1. Queilite actínica acomete o lábio inferior de indivíduos idosos com história de exposição prolongada ao sol. Há grande risco de leucoplasia e câncer nesse tipo de queilite.
2. Queilite angular é considerada uma forma de candidíase que se manifesta por erosões e fissuras nos cantos dos lábios.





Alterações das glândulas salivares
Mucocele / cisto mucoso de retenção / rânula são lesões que têm aspecto cístico, conteúdo mucoso, e são indolores. Pela obstrução ou ruptura da glândula salivar, representando um processo reativo, por infecção ou cálculo.



Alterações orais de etiologia possivelmente autoimune
1. Estomatite aftosa recorrente ou aftas - uma ou múltiplas úlceras dolorosas da mucosa, especialmente oral, de caráter recorrente, não traumática, não vesico-bolhosa.
2. Doença de Behçet é enfermidade inflamatória crônica de natureza imunológica.
3. Líquen plano oral são lesões que surgem, com freqüência, associadas às típicas lesões cutâneas eritêmato-violáceas, que evoluem com remissões e recidivas. Quadro exclusivamente oral pode, no entanto, ocorrer e é considerado uma pré-cancerose.
Entre as formas orais encontram-se a reticular, atrófica, erosiva ou ulcerada, linear ou anular, hipertrófica ou leucoplásica, bolhosa, e pigmentada. Além dessas há o quadro chamado gengivite descamativa, que provoca erosão, atrofia e descamação da gengiva e que pode ser manifestação também do penfigóide ou do pênfigo vulgar.



Infecções orais
Candidíase é uma infecção intra-oral pode ter manifestações variadas, entre elas a candidíase pseudomembranosa, a atrófica aguda, a granulomatosa crônica ou leucoplasia candidiásica e a mucocutanea crônica.



Processos pré-malignos e malignos da mucosa oral
O câncer oral é responsável por 3 a 4% de todos os cânceres, apresenta índice de mortalidade de 50% em cinco anos.



Apenas 50% das lesões são dolorosas, o que retarda a procura precoce do atendimento médico pelo paciente. Quando finalmente ele o faz por vezes as lesões já tem dimensões que as tornam intratáveis. A avaliação de qualquer alteração da mucosa oral é da maior relevância porque já são lesões pré-malignas ou malignas 20% das leucoplasias, 40% das lesões de assoalho da boca e até 80% das lesões eritematosas persistentes. A detecção da pré-cancerose e do câncer oral ainda em início permite a total erradicação do tumor.




1. Leucoplasia é a pré-cancerose oral mais comum
2. Eritroplasia - Das eritroplasias orais 91% já apresenta displasia epitelial grave, carcinoma in situ ou invasivo
3. Carcinoma espinocelular ou epidermóide / Carcinoma verrucoso - é responsável por 90% das neoplasias malignas da boca.
Como fatores irritativos e predisponentes na gênese das alterações pré-cancerosas e do câncer oral estão citados o fumo, o traumatismo repetido por próteses dentárias mal ajustadas, a infecção crônica por Candida e certos vírus, o álcool, e as lesões atróficas da mucosa oral, como é o caso das glossites atróficas de causas várias, entre elas as da sífilis terciária e a da anemia perniciosa, que tornam a mucosa mais vulnerável aos carcinógenos.

Doenças da mucosa oral



Podem acarretar halitose, alteração de paladar, dificuldade de deglutiçõa e fala; e podem ainda estar realcionadas a fatores infecciosos / psicológicos / gastrintestinais hematológicos / endócrinos / nutricionais, alérgicos, hereditários e/ou autoimune, entre outros.

Várias propostas de tratamento são utilizadas para os diversos tipos de problemas orais: remoção do fator irritativo, cauterização, curetagem, confecção de nova prótese dentária, melhora da higiene oral, retirada da dentadura à noite para dormir, excisão radical do palato, eletrocirurgia, eletrocoagulação, laser, uso de tópicos, crioterapia, criocirurgia, exérese cirúrgica total da lesão. Nas alterações orais provocadas por doenças em outros órgãos, será preciso tratar a enfermidades primária. No caso de lesões malignas e metástases, a radioterapia, quimioterapia, ou a imunoterapia. Dependendo do caso, alguns tratamentos tem resultados mais satisfatórios que outros.

Se você é portador de algum problema na mucosa oral, procure um especialista em Dermatologia Oral, um estomatologista ou um dermatologista geral na sua cidade, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Ele é o médico que melhor pode determinar qual a conduta terapêutica para o seu caso, já que, hoje em dia, há vários tratamentos eficazes para a afecção.

Fonte: Dermatomed; Lia Nagel


O que fazer quando tudo dá errado em nossa vida?


Eu
Autoconhecimento para o bem-estar




"Sempre existe um caminho a ser trilhado, e acreditem, o importante não é chegar a algum lugar específico, e sim sermos capazes de manter a alegria ao caminhar, seja lá para onde for! "A vida é irônica às vezes... como se estivesse entediada, às vezes a vida nos prega peças, nos pega de surpresa. De um momento para outro, sem avisar, invade nossa casa, sacode tudo e de repente nos percebemos de pernas para o ar.

Num supetão nossos planos são frustrados, nossos sonhos são roubados e a gente fica lá, com cara de tacho, tentando encontrar alguma lógica no que parece não ter sentido algum.
São muitos os sentimentos que nos visitam nessa situação. 
Frustração, raiva, tristeza. 


Vem também um cansaço, afinal tínhamos dado o nosso melhor, tentando finalmente acertar! Tínhamos nos esmerado em fazer tudo certo, como manda o figurino, colocado em nossa vida as melhores intenções, cheios de planos de sucesso e felicidade. E de repente tudo ruiu bem em frente aos nosso olhos, mil pedacinhos espalhados aos nossos pés... uma vez mais.
Haja força para sermos capazes de levantar de novo, sem perder o senso de humor, haja coragem para sermos capazes de continuar, sem jogar a toalha, sem cair no tentador papel de vítima. Aliás, tem coisa mais chata do que gente que se vitimiza?
Quem não se lembra da pessimista hiena Hardy do desenho animado?: 



- Oh Céus... Oh vida... Oh azaaaar...


O que ajuda em momentos assim?

Vou lhes dizer... não é fácil, mas ajuda se formos capazes de concordar em mudar de rota sem perder a confiança na vida, se formos capazes de abrir mão de nosso roteiro tão milimetricamente planejado, se cedermos ao fato de que muitas vezes as coisas seguem por caminhos inesperados que não poderemos prever ou controlar. Se arriscarmos pensar que, talvez, exista um sentido escondido por trás dos cacos, por trás da aparente falta de sentido. Se formos capazes de fazer isso, talvez consigamos encontrar a força para recomeçar.
Momentos assim requerem jogo de cintura, criatividade, leveza. Mas nada disso vem se não tivermos sabedoria.
Sem sabedoria levamos tudo a sério demais. Por isso se diz que os sábios se aproximam das crianças. Pois, tal como as crianças, os sábios sabem que neste mundo nada é definitivo. 
Os sábios, tal como as crianças, encaram os imprevistos da vida como uma chance de brincar de algo diferente. Muitas vezes, sem sabedoria, nos fixamos no momento presente e esquecemos de que aquele momento é apenas um pedacinho de um quadro muito maior. Nos esquecemos de que, muitas vezes, o que parecia um verdadeiro desastre era, na verdade, um movimento protetor, nos empurrando em direção a um lugar muito melhor.
Acredite no que digo ou não, a verdade é que só lhe restam duas opções.


Desistir, como fazia a hiena do desenho, que sempre dizia : “ isso não vai dar certo!”.
Ou bater a poeira e recomeçar. 
Com sabedoria. Para onde tiver de ser. Para onde a vida nos permitir continuar a caminhar!
Sempre existe um caminho a ser trilhado, e acreditem, o importante não é chegar a algum lugar específico, e sim sermos capazes de manter a alegria ao caminhar, seja lá para onde for!


Fonte: Patricia Gebrim; Lia Nagel


domingo, 20 de janeiro de 2013

Namoro à distância, dá certo?


Dicas de como encarar o namoro à distância
namoro a distancia 150x150 Namoro à distância, dá certo?


Não é todo mundo que acredita em namoro à distância.
Ficar longe de quem ama não é nada fácil, convenhamos.
Mas dependendo das expectativas de cada um quanto ao relacionamento, ele pode ou não dar certo. Embora esse tipo de relação fuja dos moldes de namoro com que estamos acostumados, muitos conseguem conciliar a distância com a relação.

Como encarar o namoro à distância

Confiança, certeza do que se quer e maturidade, são fatores essenciais para manter o namoro à distância. Sendo assim, possessividade e ciúme excessivo não podem existir. Como não há convivência diária, para quem fica longe, ser trocado por pessoas que estão sempre com o seu companheiro parece ser uma ameaça constante. A distância gera uma sensação de desamparo, e é melhor que não haja qualquer tipo de dependência.
O lado bom de não se verem sempre é que a relação à distância não corre o risco de terminar por que um enjoou dever o outro. Quando o encontro acontece é mais intenso e cada minuto é aproveitado ao máximo. Além do mais, há mais tempo para dedicar atenção aos amigos. Por outro lado, não se tem aquela companhia de toda hora, é preciso enfrentar uma rotina de viagens, rodoviárias, aeroportos.
Sentir saudades é bom até para manter a estabilidade do relacionamento, mas quando ela é causada pela distância, o jeito é apelar para todos os recursos que a tecnologia oferece e matar um pouco da saudade entro um telefonema e outro, e-mails, cartas, mensagens de celular.

Enfim, namoro à distância tem futuro?

Nenhum relacionamento é fácil, isso não é novidade pra ninguém, ainda mais quando os dois passam a maior parte do tempo separados. Quando duas pessoas assumem um compromisso à distância, o caráter de cada uma conta bastante e pode determinar a força dessa relação, que deve ser construída em bases de sinceridade e transparência.
Só porque um relacionamento assim não deu certo, não significa que todos também serão assim. E namorar à distância tem sim seus inconvenientes e dificuldades, mas quando o sentimento e a vontade de ficar juntos é maior, o amor pode ser capaz de superar qualquer distância.

Fonte: Deborah Busko; Lia Nagel





domingo, 13 de janeiro de 2013

Existem muitas coisas preciosas dentro de você. Descubra-as!

Filosofia de Vida
"Eu"
Autoconhecimento para o bem-estar

"... algumas pessoas precisam estar sempre em movimento, pois na verdade temem o encontro consigo mesmas. Como se lá dentro delas morasse uma espécie de monstro muito assustador e a única maneira de mantê-lo adormecido seria estar sempre longe dele"
Às vezes os dias se tornam bastante frios aqui em São Paulo, o que acaba fazendo com que, em busca de um lugar quentinho, a gente mergulhe mais fundo lá dentro da gente. Uma certa interiorização é inevitável. As ruas ficam mais vazias, bem como as prateleiras de DVDs nas locadoras. Nada como um sofá, um cobertor e um filme bacana em um desses dias de frio mortal!
Para algumas pessoas não há nada melhor. Nada melhor do que explorar a própria caverna, estourar pipocas e celebrar a existência desse lugar que é só nosso. Nada melhor do que fugir um pouco das obrigações, pois muitas vezes até mesmo sair e se divertir se torna uma espécie de obrigação. Nada melhor do que uma sopinha quente e meias coloridas de lã aquecendo nossos pés. Eu adoro meias coloridas... quando olho para meus pés envolvidos naquela explosão de cores fofinhas sinto uma liberdade que aquece mais do que meus pés... aquece minha alma!
Mas não é assim com todos.

Algumas pessoas não conseguem ficar em paz consigo próprias. Não conseguem parar, diminuir o ritmo, desfrutar da própria companhia. Na verdade muitas não conseguem passar uma única tarde pacífica na presença de seu próprio ser. Precisam estar sempre com alguém, ou fazendo algo. Não relaxam nunca e, se você parar para pensar, vai perceber que algumas pessoas precisam estar sempre em movimento, pois na verdade temem o encontro consigo mesmas. Como se lá dentro delas morasse uma espécie de monstro muito assustador e a única maneira de mantê-lo adormecido seria estar sempre longe dele.



Pessoas assim nunca podem voltar para casa, para essa casa interna, para seu próprio Eu. Precisam viver fora, na rua, na casa de outras pessoas.


Imagine se isso fosse algo real... imagine que agora mesmo tivesse um horrendo monstro adormecido morando lá na sua casa... Mesmo com o maior frio, mesmo se tudo estivesse congelando e você tivesse que passar a noite correndo pelos corredores do escritório onde trabalha, isso seria melhor do que voltar para casa e ter que correr o risco de despertar o monstro. Muitas pessoas vivem assim.

Acabam se tornando viciadas em trabalho, ou em compromissos sociais, ou acabam tendo que estar sempre grudadas a outro alguém. Tornam-se dependentes de coisas que as mantenham ocupadas e as mantenham longe de suas casas, longe de seus próprios Eus.


O fato é que, de tanto ficar longe, já nem sabem direito quem é que mora lá dentro delas, e abrem cada vez mais espaço para suas fantasias, que as assombram com histórias sobre dragões que matam pessoas com suas labaredas de fogo e leões gigantes devoradores de cabeças.

Será que isso é mesmo verdade? Será que existe mesmo um monstro tão assustador lá dentro de você?


Há quanto tempo você não se aquieta e faz uma visita a seu próprio Eu? Há quanto tempo não se senta carinhosamente a seu próprio lado, sem tanto preconceito? Há quanto tempo não olha no espelho com interesse por aquela pessoa que o fita do lado de lá?

Será que precisamos mesmo fugir de nós mesmos?



Pois eu lhes direi o que penso... Acredito que o que quer que exista lá, dentro de você, precisa da sua presença e atenção. Se existir mesmo um monstro, ele precisa da sua presença pois você é o único capaz de curá-lo.
Ao aceitar olhar para dentro, eu lhes digo com toda a certeza que vem da minha alma, você encontrará muito mais do que monstros assustadores. Você encontrará heróis, sábios, guerreiros. Você encontrará vastos espaços cheios das coisas mais maravilhosas. Lindos cristais, fontes sagradas, sabres de luz, arcas de tesouros. Você encontrará sua luz, sua verdade e toda a sabedoria necessária para transformar esse dragão no seu maior protetor.



Você não vai permitir que o medo de um dragão o impeça a se apropriar de toda a beleza que espera por você, vai?



Fonte: Patricia Gebrim; Lia Nagel


O espelho da vida
6

Seja exemplo para você mesmo. Olhe-se no espelho da vida e faça a sua própria auto-análise. O ser humano é dotado de um dispositivo inato e infalível capaz de lhe mostrar as suas fragilidades, egoísmo, sentimentos de inveja, o senso crítico direcionado ao bem ou ao mal.
Olhe-se nesse espelho não como a bruxa olhava para o espelho mágico querendo que ele dissesse que era bela mesmo sabendo que era feia. Olhe-se nele, mas não interfira no que ele refletir. Seja real com você mesmo, não distorça a imagem e vislumbre os caminhos que se apresentarão à sua frente. Há o caminho que lhe conduzirá a ser um ator real no palco da vida, passando por ela com dignidade e respeito daqueles que dividem o mesmo espaço social, ou o de ser, dentro desse palco, um palhaço, que prefere levar uma vida encoberto pela máscara do insucesso, preferindo esconder-se dentro de si mesmo,destilando no seu mundo inferior e solitário o veneno que destrói,que denigre e que fere ,como produtos de sua inferioridade.
Olhar-se no espelho da vida, reconhecendo que a imagem disforme ali refletida é um despertar, é que fará o ser humano melhor, deixando o velho modelo e optando pelo novo, transformando-se interiormente, renovando suas idéias .
Não se permita enganar-se, olhando-se nesse espelho mágico. Se a imagem que ele refletir não for a que esperava,veja ,olhando para os episódios pretéritos, onde está a causa e a conserte.
Seja exemplo para você mesmo para que os outros se espelhem em você.
Não é o discurso, as palavras bonitas nem as ações fingidas que o tornará exemplo, mas a sua própria conduta, a sua própria dignidade, o seu próprio exemplo.

Fonte: Valfredo Messias dos Santos







Kisses, with love, Lia Nagel.