Conexão Lia Nagel

terça-feira, 6 de março de 2012

Lea (Lia) - by Toto - bela mensagem que recebi ....

Eu quero compartilhar essa maravilhosa mensagem que eu recebi de uma pessoa muito especial e que estará sempre em meu coração.

"A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos. É o mais independente. Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades. Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto no exato ponto em que foi interrompido. Afinidade é não haver tempo mediando a vida. É uma vitória do adivinhado sobre o real. Do subjetivo para o objetivo. Do permanente sobre o passageiro. Do básico sobre o superficial. Ter afinidade é muito raro. Mas quando existe não precisa de códigos verbais para se manifestar. Existia antes do conhecimento, irradia durante e permanece depois que as pessoas deixaram de estar juntas. O que você tem dificuldade de expressar a um não afim, sai simples e claro diante de alguém com quem você tem afinidade. Afinidade é ficar longe pensando parecido a respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem ou mobilizam. É ficar conversando sem trocar palavras. É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento. Afinidade é sentir com. Nem sentir contra, nem sentir para, nem sentir por, nem sentir pelo. Quanta gente ama loucamente, mas sente contra o ser amado. Quantos amam e sentem para o ser amado, não para eles próprios. Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo. É olhar e perceber".


I want to share this wonderful message I received a very special person and will always be in my heart. Lia Nagel

"The affinity is not the brightest, but the more subtle, delicate and penetrating feelings. It is the most independent. No matter the weather, the absence, the delays, the distances, theimpossibilities. When there is an affinity, any reunion takes the relationship, dialogue,conversation, affection at the exact point it was interrupted. Affinity is no average life. It is avictory ofguessed about the real. From subjective to objective. From standing on the passenger. The basics of the surface. An affinity is very rare. But when there is no need to express verbal codes. Knowledge existed before, during and radiates remains after people are no longer together. What you have difficulty expressing a non-affine, simple and clear outbefore someone with whom you have an affinity. Affinity is like getting away thinking about the same facts that impress, move or mobilize. It isjust talking without speaking. You get whatcomes before the other with acceptance and understanding. Affinity is to feel with. Not feeling against, or feel for, or feel for, or feel for. How many people madly in love, but feels againstyour loved one. How tofeel love and be loved, not for themselves. To feel is to not need to explain what you are feeling. You look and see.
It's more silent than to speak, or, when speaking, never explain,just say. Affinity is never feltby. Who feels for confuses affinity for masochism. But to those who feel, without assessing contaminated. Understand without taking the other's place. Accepted in order to question.Those who have no affinity for not accepting questions. Affinity is to have the same hopes andsimilar losses. You talk in silence, much exercised about the possibilities of failure experienced. Affinity is back in the relationship where it left off without regretting the time of separation.Because time and separation never existed.Opportunities were only given (taken) for life, for the common maturing could be given. And so every person could and can be increasingly an expression of the other extended in the form of the individual self improved".

Fonte: Texto de Arthur da Távola e Música de Toto

Nenhum comentário:

Postar um comentário