Conexão Lia Nagel

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Os passos para a conquista da sua "amada" !!

As mulheres são mais sensíveis, observadoras e românticas


Lembre-se disso sempre.
Abaixo você encontrará algumas dicas de conquista:
  1. Seja sincero, saiba e diga exatamente o que realmente quer com a mulher, sem enrolação. Jamais as iluda com promessas que não possam ser cumpridas.
  2. Esteja arrumado dentro do seu estilo, é claro. Um homem cheiroso é irresistível!
  3. Seja gentil.
  4. Desenvolva cultura, saiba falar e se expressar.
  5. Saiba ouvir a mulher. Isso cativa sabia? O senso de humor e a alegria são afrodisíacos! Cara emburrada afasta as pessoas.
  6. Seja sociável.
  7. Não seja vulgar. Uma abordagem vulgar ou direta demais pode assustar a mulher.
  8. Seja um cavalheiro!
  9. Saiba surpreender, não seja tão previsível.
  10. Tenha atitude!
  11. Seja seguro.
  12. Seja insistente, algumas mulheres acham que o homem quando as quer de verdade, tem que insistir.
  13. Se mostre a melhor opção que ela pode ter através de pequenos detalhes que fazem toda diferença.
  14. Seja leal, sempre!
Não esqueça:
Atitudes simples fazem toda diferença, como ligar no dia seguinte, mandar mensagem, e-mail ou até um recadinho por meio destas redes sociais podem encantar uma mulher.


Faça com que ela se sinta única, e que você tem prazer em estar com ela e mostrar isto para todo mundo!
Seja sempre amigo, atencioso, carinhoso, sensual.






Estou disponível: como encarar o mundo das relações afetivas novamente após o fim de um longo relacionamento

Após um longo relacionamento vem a separação.




Alguns sentem um alívio, outros ficam mal por não ser esta a sua opção.

Existem ainda os que entram em depressão e os que caem na noite.



Seja qual for o caso, é hora de dar a volta por cima, sem a cobrança de começar um novo relacionamento, apenas dar um pouco de leveza à situação.



Para o terapeuta e escritor Sergio Savian, de São Paulo, é o momento de aproveitar para trabalhar o autoconhecimento.



"Assim a pessoa desenvolve mecanismos para enfrentar melhor as perdas. É um voto de compromisso com o bem estar, que permite que a vida continue adiante", disse ele, que oferece eventos com temas específicos, como autoestima, autoconfiança, linguagem corporal, linguagem verbal, arte da sedução, entre outros. "São oportunidades para fazer contatos e ganhar novas amizades ou quem sabe até um novo amor."




Nesse momento, outro comportamento bastante comum é a pessoa se dar conta que tem mais tempo para ela. E aí percebe que precisa melhorar o visual e a silhueta, além de sair para se divertir.



"Uma mudança radical na vida, como uma separação, é o principal motivo da procura pelos serviços de personal stylist", afirmou a consultora Ana Pasternak. Segundo ela, como tudo está mudando internamente, a pessoa tem vontade de mudar também externamente para se sentir melhor. "É preciso traçar um novo caso de amor, mas agora com o espelho."




O aumento da autoestima passa também pelos novos relacionamentos.



Quando se separou do marido, aos 28 anos, após oito anos de casamento, a jornalista Renata Rode, 33 anos, de São Paulo, "voltou ao mercado". "As pessoas vão para a balada para não ficar chorando em casa e também massagear o ego. Você quer provar que consegue atrair outras pessoas", disse. Segundo ela, é uma forma de se distrair, se divertir e virar a página, sim.




Isso não quer dizer que a pessoa não fique perdida no começo ou se sinta um "peixe fora d'água" quando sai à noite após um longo relacionamento.



Isso porque não está mais acostumada a beber, a paquerar, a se vestir de acordo com a moda, a conversar sobre assuntos atuais.



"Não encontrei literatura que me ajudasse a saber o que ia acontecer comigo a partir desse momento de ruptura", afirmou Renata, que acabou escrevendo um livro, Separado e Daí?, no qual conta diversas histórias de mulheres e homens que voltaram para o mercado, inclusive ela. "Falo que sou seminova, único dono e com baixa quilometragem", brinca ela, já que se casou com o primeiro namorado.




Três fases


Em suas andanças pós separação, Renata Rodes detectou três fases.

Na primeira, o recém separado nunca fala não. Sai muito, conhece pessoas, beija e se diverte.



"Massageia o ego com novas oportunidades e pretendentes."

Na segunda, esse processo é crescente.



"Você tem quem quiser, mas não tem ninguém. Então começa a selecionar os lugares, os amigos e os pretendentes."

Na terceira e última fase, descobre que não precisa de ninguém para ser feliz.



"O outro tem de ser o planeta do seu universo e não o seu universo", disse.

Após mais de dois anos de separação, ela garante que já passou da terceira fase. "Quando parei de procurar alguém, encontrei. Hoje estou noiva", afirmou Renata, que recentemente contou sua experiência numa entrevista ao Programa do Jô, da TV Globo.


Dicas


Não tem outro jeito. Após a separação, é preciso atualizar-se.



"Aliás, é uma ótima oportunidade para você fazer uma reciclagem de idéias, de atitude, de roupas, de visual. Talvez você precise tirar alguns quilos, prestar mais atenção ao seu corpo", afirmou Sergio Savian.




Segundo a consultora Ana Pasternak, a maioria das mulheres muda o cabelo - corte ou cor, ou os dois juntos. Algumas fazem tratamentos estéticos e até plásticas. "Mas o importante é procurar o que há de bom em você, e todo mundo tem pontos positivos.



Por exemplo, as mulheres com mais idade geralmente têm colo e ombros ótimos", disse. A partir disso, escolha roupas que a valorizem. Isso não significa colocar aquela microssaia da filha de 15 anos porque suas pernas são bonitas. "Não é preciso sair à noite como uma 'vamp' para chamar a atenção.



Há limites. A elegância passa pelo confortável: o comprimento tem limite, assim como o decote, o justo e o salto", afirmou a consultora.



Depois, ela recomenda tirar tudo do armário e rever o jeito que se veste.



"Agora é outro momento e é preciso se reciclar." E, muitas vezes, nem é preciso comprar tudo novo; pode-se aproveitar o que se tem com novos jeitos de usar. "Enfim, é a hora de voltar o amor para você para depois para o outro", disse a consultora.




Fonte: Rosana Ferreira



Solteira(o) assumida(o): opção ou desilusão?

Chegamos e deixamos sozinhos este mundo.



Ainda assim, acreditamos que a vida deve ser aproveitada em parceria.

Já na infância surge o interesse pelo sexo oposto.

Na adolescência, esse sentimento aumenta e lutamos para ter alguém especial do nosso lado, dividindo carinhos, atenção e boas experiências.

Com o passar dos anos, nos envolvemos em relações platônicas, breves, fulminantes.

Seguimos nesse caminho até encontrarmos o que chamam de "verdadeiro amor".

No meio do percurso, é normal sofrermos desilusões e, mesmo que momentaneamente, perdermos o interesse de nos envolver com outra pessoa.

Para alguns, esse "tempo" pode significar o resto da vida, pois eles decidiram desistir da "busca" para ficarem sozinhos.



A solidão, portanto, pode ser entendida como uma opção, porque não há o interesse de encontrar um parceiro estável, e essas pessoas preferem privilegiar outros aspectos da vida.

Outros solitários, por sua vez, pensam que o amor não lhes serve e daí aplica-se o ditado "antes só que mal acompanhado".

A seguir, selecionei alguns relatos como exemplos:



Vanessa tem 33 anos e um trabalho estável, que lhe permite atender a maioria de suas vontades. Há dois anos está solteira e diz que prefere seguir assim. "Tenho meu esquema de vida armado, não posso depender do que outra pessoa me diz. Não creio que volte a ter um relacionamento estável. A menos que seja da porta para fora, pois me acostumei com a minha independência", explicou.
A única coisa que lhe incomoda é o fato de suas amigas estarem sempre em busca de uma companhia para ela. "Prefiro amores ocasionais. Não gosto de viver dependente, prefiro a liberdade de não ter a necessidade de dar explicações a quem quer que seja", completa.

Solteirões estão em moda



A psicóloga Thamar Álvarez Vega ressalta que todas as opções que levam a felicidade são válidas e que viver sem uma companhia é aceitável sempre e quando for feito uma análise das vantagens e desvantagens da solteirice.

"Antes, o matrimônio era quase que uma obrigação. Por isso, aqueles que não se casavam eram perseguidos. Isso implicava em uma classificação de que tal pessoa tinha má sorte na vida. Hoje em dia, essa visão mudou radicalmente e se considera simplesmente como uma pessoa que quer permanecer solteira", explica Thamar.

Em geral, alguns solteiros têm ciúme de sua privacidade. "A solteirice é uma boa opção para quem é ativo, independente, gosta de viajar, enfim, que atua com completa liberdade de ação. Ou ainda, para quem se considera infiel e prefere ser solteiro para ter múltiplos parceiros sexuais", opina a psicóloga.

Desilusões do amor


Diferente é o caso em que se opta pela solteirice, pois não foi encontrado alguém que corresponda às expectativas.


Esse é o caso de María José, 30 anos, que está resignada a ficar sozinha. "A pergunta que me faço é onde estão os homens, já que me encontro sempre com muitos gays e tipos que não valem a pena", diz María.

A psicóloga Thamar Álvarez convida a todos que acreditam ter má sorte para que se auto examinem. "A aproximação deve ser sempre uma ação motivada por uma atração real, pela compatibilidade de interesses e não apenas pela busca de uma companhia por medo da solidão", explica.



A especialista acrescenta que é preciso ter paciência, não se desesperar e continuar exigente. "Encontrar a pessoa ideal não é fácil e, quando isso ocorre, é preciso ter em mente que esse ser não é perfeito, é de carne e osso e possui virtudes e defeitos".

Por isso, se você tomou a decisão de permanecer solteira, e está convicta de que isso é o melhor, deve seguir adiante.


Só com o tempo poderá saber se a decisão foi ou não equivocada.

E, como tudo na vida, esta situação também não precisa ser necessariamente definitiva.

O amor pode lhe surpreende e fazer com que todas suas crenças sejam esquecidas.


Fonte: Terra/Chile


Hoje em dia muitas mulheres estão desacompanhadas será que por opção ou falta de homens?



Muitas mulheres usam aquelas frases famosas para definir essa situação “eles só querem saber de diversão, não querem nada sério”, ou “homem não presta” entre outras.

Quando as mulheres se encontram falam muito sobre isso e contando sua última aventura sentimental ou alguma desilusão amorosa.

Mas existem muitas mulheres que mesmo estando boa a vida elas acreditam tudo ficaria melhor com um grande amor.

No último censo do IBGE, realizado em 2000, há cerca de 3 milhões de mulheres a mais que homens no Brasil. Isso torna ainda mais difícil a busca por um namorado.



E além disso, as mulheres tiveram a conquista da independência e a ascensão em muitos cargos antes ocupados apenas por homens, são dois quesitos que assustam a classe masculina.

E com isso a mulher não precisar tanto mais do homem como antes, tem assustado um grupo de homens. Elas se tornaram mais ousadas em descobrir coisas novas e os homens são um pouco receosos em fazer esse tipo de coisa.



As mulheres ainda sofrem ou têm dificuldade para manter um relacionamento, mesmo fazendo parte do mercado de trabalho, competindo com os homens e conquistando a tão sonhada independência, elas não sabem a hora certa para namorar.

As mulheres andam angustiadas, acreditam os psicoterapeuta, mesmo tendo independência financeira e um bom trabalho, ganhando bem, com isso elas tem atraído pessoas que não desejam.

Os homens têm tido preconceito com a ascensão da mulher afirmam os profissionais, e ainda fazem comparações, a sociedade está mudando as regras.

Ele sempre tem em mente aquela coisa de ser o protetor da casa, o que segura o trabalho ou o relacionamento.



Hoje já existe vagas de trabalho totalmente direcionadas para mulheres, que até ganham melhor que eles, e isso não é um casamento legal, pois os homens irão sempre tentar se igualar ou ficar num patamar mais alto, e isso pode acabar virando uma competição.

Todos sempre pensaremos nas vantagens e desvantagens de estar solteiro.



E nisso a maior sempre estará a liberdade. “Você pode fazer o que te dá na telha, sem se preocupar com ninguém, pode ir aonde quiser. A desvantagem é que, às vezes, bate a carência, a solidão, e nessa hora se sentira sozinha e tem de estar preparada para isso.



Mas existem mulheres que estão gostando de estar solteira, pois pode fazer tudo que quer, e muitas vezes quando se namora sai menos para balada, porque balada com namorado é diferente. Você fica preocupada em saber se a outra pessoa está curtindo também, e sempre acontece alguma crise de ciúmes que acaba com a noite na hora.



Mas isso sempre será uma questão de opção, pois se a mulher sabe lidar com isso, de estar solteira, ela levará a vida numa boa, sem nenhum sofrimento. Agora, se ficar atrás, se cobrando, querendo entender porquê está solteira, para ela sempre será uma desvantagem.



E estando livre não é necessário ter que dar satisfação é o melhor de estar solteira. Assim pode sair com as amigas sem ter compromisso, e estando com namorado as mulheres sempre se sente pressa.

Muitas mulheres ainda afirmam que não sabem se sentiriam completa estando namorando. Mas o namorado para umas completa, pois é bom saber que alguém gosta de você e quer o seu bem, mesmo com tudo isso muitas ainda preferem estar sozinha. E tem as que escolhem um ficante que apenas um que dê carinho, mas sem ter um companheiro, um amigo também.



Teve tempo em foi muito usado para mulheres que nunca namoraram ou não tem um relacionamento sério, as encalhadas. E isso ainda assusta, ser taxada de tal forma ainda hoje. Até mesmo as que são solteiras convictas inevitavelmente passam por alguma crise.

Antigamente, há uns 15 ou 20 anos, estar solteira era uma fatalidade, chegando a ser um aspecto de rejeição.

Vejo algumas mulheres optarem por ser solteiras, mas não tem como escapar da crise existencial. Ainda persiste a idéia de casar ter um filho, e a sociedade ainda impõe uma série de condições e, mesmo as que se mostram fortes, não deixam de sofrer.



Mas já existe mulheres que afirmam que ser solteiro é melhor do que estar solteiro.

Quando você é solteiro, assume que não tem ninguém. Parece que quando dizemos que estamos solteiros, estamos esperando cair um namorado na nossa porta.

solteiro beijo boca



E ser solteira é basicamente aceitar a condição de que você não tem ninguém e, provavelmente, não precise.


cupido namorado piada



Curiosidades:


Além de aparecer na 61ª posição da lista de bilionários da revista Forbes, o brasileiro Eike Batista, 52 anos, é também um dos "solteirões" mais cobiçados, segundo a publicação, que cita seu casamento com a modelo e capa da Playboy Luma de Oliveira e diz que ele pode ser considerado um "bad boy".



Ainda de acordo com a Forbes, o o homem mais rico do Brasil foi um dos poucos bilionários que viu sua fortuna aumentar no último ano, em parte por causa da venda da IronX à gigante Anglo American por US$ 5,5 bilhões.


Entre as mulheres solteiras aparecem a apresentadora americana Oprah Winfrey, com cerca de US$ 2,7 bilhões. De acordo com a Forbes, Oprah mantém um relacionamento com o empresário Stedman Graham desde 1986, mas nunca mostrou interesse em levar o caso a um nível mais sério.



A espanhola Alicia Koplowitz, 56 anos, vendeu sua parte na Fomento de Construcciones y Contratas para a irmã Esther por US$ 800 milhões e passou a investir em hotéis e imóveis. Com fortuna de US$ 2,1 bilhões, Alicia estaria tendo um relacionamento com o duque de Huescar, descendente da aristocracia espanhola.