Conexão Lia Nagel

sexta-feira, 1 de março de 2013

Reacenda a paixão dentro de você!


Um relacionamento em que o desejo sexual vai desaparecendo ao poucos, na convivência diária.


Muitas pessoas consideram esse o preço necessário por muitos anos de relação, e cruzam os braços diante deste fato.
As desculpas são a casa, o trabalho e os filhos, usando as para justificar uma crise sexual, mesmo sabendo que é possível ser marido, pai e amante ao mesmo tempo.


O que fazer para definitivamente evite o desgaste da relação, evitar para que não chegue ao ponto que a única ligação é morar na mesma casa.

O amor tem que ser um sentimento de comunicação e generosidade e não uma necessidade de cumprir com seu parceiro a posição social imposta pela sociedade. Se você deseja não chegar a esse ponto, veja os motivos que faz com que o desejo desapareça e saiba alguns truques para que o fogo da paixão não se acabe.
Os desejos masculinos e femininos vão se distanciando.


Os homens sem rodeios vão se aproximando com o único propósito de chegar a relação sexual, já as mulheres querem o contato íntimo através do jogo de sedução, carícias, palavras, pele e sensualidade.

No sexo diferentes pontos de vista podem provocar um distanciamento entre o casal. Ela já sabe como vai terminar essa história e por isso não se motiva a procurá-lo; ele não se rende ao jogo sem a penetração e fica sem entender o porquê sua parceira começou algo que não queria terminar. O casal passa a adiar seus encontros sexuais até o momento em que eles desaparecem.

Cotidiano.


No início de um relacionamento a sedução e a paixão são muito valorizadas. Ai aparece outras situações, como os projetos para o futuro e as preocupações que normalmente surgem, começam a prejudicar o tempo íntimo do casal. A pergunta que fica depois de um tempo é o que aconteceu com a atração que havia? Assim a rotina é capaz de destruir o erotismo e o desejo.


Falta de desejo.


Tanto no homem como na mulher, a sexualidade, passa por altos e baixos que ambos temos de saber detectar e superar. Não é sempre que se tem vontade, porém, se deixamos a falta de apetite sexual permanecer, uma hora ele realmente não acontecerá mais.


Quanto menos relação sexual se tem, menos necessidade há, está comprovado. Depois de descartados os fenômenos físicos que podem estar prejudicando a relação (por meio de um exame médico), o passo seguinte é encontrar os fatores emocionais que está atrapalhando a vida sexual.
A chegada de filhos na família.


O melhor preservativo os filhos se transformam, afinal o contato sexual passa a ser segundo plano, principalmente nos primeiros anos. o trabalho e a responsabilidade que a chegada do filho exige distorce toda a sintonia sexual do casal. Aprender a administrar o tempo entre a família e a intimidade é o segredo para superar esta situação.


Perda da paixão.
A perda da paixão não é o mesmo que a perda do desejo.
O sentimento do desejo não é transmitido ao parceiro porque isso já não mais o excita como antes. Um mal aliado é o tempo e pode transformar os desejos sexuais em objetos de necessidade familiar, igualando o seu companheiro a um irmão, irmã, pai ou mãe. Pouco pode se fazer quando se chega a essa situação, que recupere a paixão que existia entre o casal.

Dicas para melhorar e incrementar sua vida sexual.

Tem remédio a falta de desejo sexual.
Quando não se deve a fatores físicos, a inibição do desejo, pode ser reconduzido e potencializado.


Tanto os homens como as mulheres podem desfrutar do privilégio de desejar e sentir prazer. Quando desaparece esta capacidade, para reativá-la existem truques, e aqui estão alguns deles.
Qualquer elemento que distraia, elimine!
Os telefones e a televisão e os filhos em casa, podem impedir qualquer relação sexual.

Para poder desfrutar dos prazeres do sexo procure o momento apropriado sem interrupções.

Seja criativo.


As mesmas horas e os mesmos lugares são elementos rotineiros que matam a paixão.


É necessário improvisar, use a criatividade, mude os hábitos, faça coisas diferentes, mude os hábitos para não cair na rotina.


Afaste do pensamento a frase “de novo a mesma coisa”.


Suas vontades: conversem sobre elas.


A comunicação às vezes é vital para se chegar a ação.


Trocar idéias, pontos de vista e fantasias sexuais enriquece o sexo.


Antes de chegar ao sexo, seduza.
Começar de uma forma interessante, com jogos, palavras, beijos e carícias, asseguram um bom um final.


Uma troca de experiências consiste fazer amor.


Ir ao ato diretamente pode acabar com o desejo.


Mas, desfrutar a pele do outro insinua sensações infinitas de prazer o que vai levar ao aumento da excitação e o desejo do contato físico.


Descubra os pontos fracos de seu (ou sua) parceiro (a).


É um erro muito sério limitar a relação sexual.

São muitos os pontos fracos e sensíveis do homem e da mulher.


Por exemplo, a excitação na mulher pode acontecer com um contato íntimo simples de lábios ou beijos mais apaixonados. O pescoço, a orelha e a área ao redor do umbigo, eles também são pontos sensíveis (com exceção das áreas mais íntimas).


Os homens, também, possuem áreas de maior sensibilidade (com exceção as áreas mais íntimas) como os ombros, as palmas da mão, as orelhas, o tórax e os mamilos. Só é necessário tempo para aprender a tocar esses outros centros de prazer entre o casal.


Não se pode prender a atenção apenas no prazer alheio.


Se você estiver apenas centrado no prazer do outro será difícil alcançar o prazer, tornando a relação sexual não muito satisfatória. Dar e receber é necessário aprender.
Afrodisíacos para manter o desejo vivo.


Os principais afrodisíacos para manter vivo o desejo sexual: tempo, fantasia e amor. Cita Hellen Kaplan, uma das terapeutas sexuais mais reconhecida das últimas décadas.

Fonte: Marconni Vallentin

Nenhum comentário:

Postar um comentário