Conexão Lia Nagel

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Motivos que podem levar as pessoas a terminar uma relação





Como dizia o poeta Vinícius de Moraes: "que seja infinito enquanto dure"...

Nada dura para sempre ou tudo o que começa tem de acabar são apenas duas das muitas frases às quais uma mulher se pode socorrer na hora de pôr um ponto final num relacionamento, quer seja de um mês, de um ano ou vários.

Os motivos podem ser variados...

Mas, selecionei apenas 5 motivos principais:


1. Não é o “tal”.


Desde que descobrem o mundo dos homens, as mulheres dedicam-se, incansavelmente, à busca do homem perfeito, o “tal”, aquele com quem vão casar, ter filhos e morar num linda casa rodeada de jardins e com dois cãezinhos à solta.

Até aqui tudo bem.

Mas a partir daí, cada homem que passar pela sua vida vai ser submetido a vários testes e escrutínios secretos para que a mulher que está ao seu lado tenha a certeza absoluta que você é, de fato, o seu “príncipe encantado”!

E basta uma única razão para mandá-lo “passear” – é muito imaturo, não tem perspectivas para o futuro, só tem tempo para os amigos, não partilha dos seus hobbies nem faz o mínimo de esforço, detesta as suas amigas, tem medo do compromisso, vai ser um eterno solteirão, se procurar ela consegue outro muito melhor do que você.


2. Um novo amor.


Não há nada como um novo amor para ajudar a esquecer o velho ou até o atual!

É verdade, as pessoas são umas eternas apaixonadas e se conhecerem uma outra que a faz esquecer aquela com quem atualmente está envolvida, então já sabe o que vai acontecer.

Após alguma reflexão vão despedir-se "do velho" para poder abraçar, entusiasticamente, o novo.

E afinal o que é que o novo tem de tão bom que chega, vê e vence?

Podem ser muitas coisas – é mais romântico, mais bonito, mais interessante, mais interessado nela, faz sentir-se como já não se sentia há muito tempo, proporciona a idéia da relação que ela há muito procurava, têm mais interesses em comum, amor à primeira vista…

3. Já não há clima.


A paixão avassaladora que parece rapidamente solidificar qualquer relação nos seus primeiros dias ou semanas de existência, acaba sempre por resfriar.

A duração deste tempo mágico depende de casal para casal e, enquanto alguns conseguem manter viva essa chama (embora um pouco mais diminuta!) para outros é a sentença do fim.

Quando a rotina se instala e os jantares românticos à luz de velas, os passeios descontraídos à beira mar e as flores oferecidas por nenhuma razão em especial forem substituídos por cerveja e arrotos em frente à televisão ou uma casa de banho “misteriosamente salpicada”, as pessoas tendem a partir para outra relação.

4. Independência acima de tudo.

As pessoas casam e têm filhos cada vez mais tarde e a razão é muito simples: estão inteiramente dedicadas a si próprias, apostando na educação contínua, na progressão da carreira, nos bons tempos passados com os amigos e a família. Gostam de ter o seu espaço…

No meio de tudo isto, claro que há lugar para uma agradável companhia para compartilhar sua vida, mas você que nem sonhe em ocupar demasiado o seu território, pressionando com idéias de viverem juntos, de casarem ou de simplesmente terem de passar cada minuto livre coladinhos um ao outro!

Cuidado para não invadir sua privacidade, sua intimidade em demasia!

Pessoas que conquistam suas liberdades e independências não gostam de se sentirem pressionadas, sufocadas.

5. Portou-se mal.


Claro que esta lista pode ser, e a maior parte das vezes é, infinita!

As pessoas podem adquirir o hábito de registrarem todas as gafes, insensibilidades e esquecimentos de seu ou sua parceira cometeram e não perdoarem nada!

Basta uma reincidência no "erro" para que a relação fique por um fio!!! principalmente quando a relação já vem de algum tempo abalada, fragilizada.

Saiba: mágoas e ressentimentos são fatores altamente destrutivos numa relação.


Fonte: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário