Conexão Lia Nagel

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Autoconhecimento: a melhor forma de treinamento e Desenvolvimento

Olhar para dentro de si mesmo, entender a sua vida, a sua história e ter a visão do futuro.

Sabemos que para ter sucesso (isso é tão relativo!), precisamos conhecer nossas habilidades, nossas capacidades, nossos limites e não importa a idade que temos.

Portanto, é necessário traçar as trilhas e caminhar em direção ao desenvolvimento constante.

O autoconhecimento torna-se uma condição imprescindível para termos mais segurança em liberar o nosso potencial.

Toda mudança intrínseca é referência para atos de sabedoria, para lidar com as dificuldades das situações que a vida nos impõe. Existem literaturas, métodos, ferramentas que ajudam a clarear a percepção de quem somos, como somos e como poderemos ser competentes para produzir.

Essas considerações concluem que os livros, mesmo fundamentais na nossa existência, somente eles não desenvolvem.

Autoconhecimento é difícil buscá-lo solitariamente. É preciso que os sábios nos ajudem.

Todas as vezes que procurei pessoas mais experientes e inteligentes sócio emocionalmente, me dei bem. Todas as vezes que procurei formas de autoconhecimento - ferramentas, métodos práticos, experiências emocionais positivas e negativas, feedbacks positivos, construtivos e até os negativos, me dei bem.

Quanto mais conhecimento dirigido e consciência de como se é, mais oportunidades surgem para testarmos as nossas habilidades e até novas competências em prova.

Como qualquer bom assunto, autoconhecimento é um termo subjetivo, amplo e enriquecido de aspectos, métodos e teorias.

O importante é descobrir.

Quando pergunto para as pessoas: Quem é você? Quais as suas forças e de suas fraquezas?

Raramente a conversa ou as anotações fluem de forma espontânea. As pessoas refletem por algum tempo com o olhar absorto e dizem que têm dificuldades para responder.

Para responder essas questões é necessária uma boa dose de reflexão. O que você gosta? O que você não gosta? Quais são suas habilidades e suas competências? Quais os conhecimentos e as habilidades que você precisa? Que atitudes que você está querendo mudar? Como você é percebido por todas as pessoas com quem você convive nos papéis profissional, familiar, conjugal ou social? Aonde você quer chegar?

Essas respostas fazem você refletir e chegar a algumas boas conclusões.

Cabe a cada um de nós buscarmos desenvolver nosso potencial e imperfeições.


Autoconhecimento é conhecer a si mesmo.

O autoconhecimento, segundo a Psicologia, significa o conhecimento de um indivíduo sobre si mesmo. O conhecimento de si próprio não dá prioridade a opiniões ou a respostas e sim, estimula seus fatores positivos a detectar os negativos, a fim de modificá-los favoravelmente.

No mundo só existe uma maneira de resolver todos os nossos problemas - o autoconhecimento.

E este só é alcançado com reflexão, autocrítica e percepção.

Para isto, a maioria das pessoas precisa de ajuda, precisa da Psicologia, a ferramenta mais poderosa criada pelo homem. Só com ela temos a consciência de que as soluções para todos os nossos problemas estão em nós mesmos.

Recebemos constantemente, de fora, lições imortais que servem para nos alertar e, por vezes, para nos ajudar a compreender o que temos por dentro. No entanto, somente a auto-educação nos dá consciência do que deve ser feito para a nossa paz interior, saúde e mesmo compreensão.

O raciocínio é um instrumento valioso na seleção das qualidades que devem ser postas em prática, desde que ele seja disciplinado pelos sentimentos altruístas. Cada ser humano é diferente na pauta das vivências que devem ser entendidas e guardadas por nós nos celeiros da consciência.

E o maior responsável nessa aquisição é a própria pessoa.

O mundo exterior não deixa de cooperar na nossa educação cognitiva, emocional e espiritual. Contudo, ele representa a teoria que nos alerta. A maior parte está com nós mesmos, na experimentação individual da vivência de cada dia.

Hoje é um bom dia para mudar, todos os dias são.

Preste atenção em como você se relaciona, procure ser autocrítico, procure refletir em como as pessoas reagem a você.

E não se esqueça de não julgar os outros, mas sim de compreendê-los.

Invista nas suas forças e trabalhe as suas fraquezas e só assim você será uma pessoa melhor.

Acredite!



Fonte: Marco Antonio Lampoglia

Nenhum comentário:

Postar um comentário