Conexão Lia Nagel

terça-feira, 25 de maio de 2010

ROUPA CERTA A QUALQUER HORA !!?? MAS...COM BOM SENSO!!!


A ditadura da "roupa certa" pode até ter acabado nos dias de hoje, mas não devemos esquecer de maneira nenhuma o BOM SENSO!!!!


A "roupa certa" é aquela com que você se identifica, que tem tudo a ver com VOCÊ, a sua personalidade, o seu estado de espírito, enfim, tem que ter o SEU TOQUE ESPECIAL e REVELAR SEU CHARME, SUAS VIRTUDES!!!


É por essa identificação que você vai aos poucos criando um tipo: o seu tipo único e especial!

E é aí que pode estar toda diferença!!!

Você passa a ser "um diferencial", o que pode tornar você uma mulher elegante.


A seguir, vejam algumas dicas:


Roupas para um casamento:



É importante lembrar que não somos nós o bolo da noiva.

E que se deve deixar a ela o brilho maior.

Se o casamento for simples, ou de manhã, esqueça os bordados, os tecidos brilhantes, as jóias gritantes. Prefira um bonito linho, ou um seda clara.



Se for à noite, e cerimonioso, escolha um tecido mais precioso, uma seda trabalhada, um tafetá, um moiré, um crepe.



Dispense chapéu e arranjos de cabeça, a não ser que se sinta realmente à vontade com eles.



E não faça de seu cabelos uma catedral.

Maquiagem cuidada, porém discreta.



Uma bonita jóia ou bijuteria.

É o quanto basta!!



Roupas para ir dançar na balada ou ao compromisso à noite:



Esta pode ser a roupa mais criativa, mais divertida, mais brilhante e mais louca, pois, como a dança, ela é um jogo que empenha a fantasia.



Mas que a deixe livre e solta.



E que seja sexy.



Lembre-se de que, mais que nunca, sapatos confortáveis são fundamentais.




Roupas para um jantar formal:


O "pretinho" é a grande solução.


Bem cortado, de bom tecido, enfeitado por um lindo brilho - jóia ou bijuteria - , transmite sempre uma mensagem de bom gosto e correção.

Mas você pode preferir outra cor, de preferência lisa.

Se for alta e magra, opte pelos feitios ousados.

Caso contrário, mantenha-se na linha clássica.



Sapatos lindos, de saltos altos e finos.



Uma pochete, que seja ou bem bonita, ou bem discreta.




Roupas para um jantar informal:


O algodão e o linho são reis.



As calças estão em baixas. Mais vale uma bonita saia, com uma blusona larga.



Se fizer frio, use a superposição - camisa, outra camisa, casaco.




Ou então, escolha entre o blazer bem estruturado ou o quimono bem mole.



Roupas para um coquetel:


Você pode usar o mesmo preto do jantar formal.



Mas talvez seja mais divertido usar algo um pouco vistoso, um pouco brilhante, ousado.



Afinal, coquetel no Brasil não acaba lá pelas 7 horas, como no resto do mundo - vai até as tantas da noite ou da madrugada.



E, à noite, um brilho de estrela é mais que permitido.



Para receber, em sua casa:


A anfitriã não deve estar mais elegante que as convidadas, convêm, portanto, não se enfeitar muito.



Se os convidados não forem muito íntimos, você pode escolher uma túnica de linho ou seda e uma calça.



Se for gente mais amiga, escolha, simplesmente, uma roupa de que você gosta.



Agora o mais complicada (para algumas mulheres)...


Os detalhes..... Acessórios, penteados, maquiagem que podem fazer VOCÊ brilhar em qualquer ocasião, com elegância!!!



O cabelo natural ou um penteado com estilo:



Bem penteado, muitíssimo bem cortado. Mas sem excessivas complicações.



Os acessórios de boa qualidade e muito bem escolhidos:


Tente não fazer economia nos acessórios.


Regra básica: Os acessórios devem conter a mesma linguagem, ou seja, nada de misturar estilos, cores, padronagens.




Lembre-se de que um bom sapato clássico, dura anos. Idem uma boa bolsa.



E a qualidade salta os olhos.



Seu estado deve ser impecável.



O conforto:



Se um a roupa não é confortável, se as alças caem, se é dura, se aperta, ela vai constranger seus movimentos, tolher sua naturalidade.



Você será sempre mais elegante na medida em que não sentir a roupa no seu corpo.


As jóias e bijuterias:



Servem para completar uma roupa, não para sobrepujá-la.



No caso de uma exceção - uma jóia muito importante -, use-a com a roupa simplíssima, de uma só cor.



E não se exceda; poucas mulheres podem cobrir-se de jóias sem parecer uma árvore de natal.



As cores:


O branco é sempre um curinga. Idem o preto. E palmas para os dois juntos.


Com eles, não há erro.

As cores berrantes são difíceis de usar.



As cores lisas e o ton-sur-ton (estilo "nude") são mais seguros.



A silhueta:


Nas mudanças da moda, concentre sua atenção nos volumes amplo embaixo, estreito em cima; ou vice-versa; onde fica a cintura; onde fica a bainha; a largura das mangas; o volume da saia.

Tente seguir a silhueta; é mais difícil que acompanhar os detalhes e é ela que dá o ar imediato de atualidade.



Em caso de dúvidas:


Fique com o traje mais sóbrio e clássico.



Um bom terninho é uma peça coringa em seu armário!!!



Fonte: ArrasOnline com colaboração de Lia Nagel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário