Conexão Lia Nagel

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

OS 10 MANDAMENTOS DA SAÚDE SEXUAL MASCULINA


Em 2009, o Ministério da Saúde brasileiro lançou a Política Nacional de Saúde do Homem, que visa combater o alcoolismo, o tabagismo, a obesidade e, principalmente, o câncer de próstata, entre outras doenças ligadas ao aparelho sexual masculino.

“Apesar de todo o esforço empreendido é necessário, acima de tudo, criar uma cultura de prevenção entre os homens”, avalia Oskar Kaufmann, doutor em urologia, especialista em cirurgia robótica em urologia e membro da Sociedade Brasileira de Urologia. Oskar ressalta ainda que “a saúde é um bem incomparável. E o homem deve ser disciplinado neste quesito, principalmente, com o seu órgão genital. É como seguir alguns mandamentos da boa saúde”, completa.
Com base em dicas de saúde e higiene fornecidas pelo especialista, é possível definir os 10 mandamentos para o homem, que dizem respeito à sua vida sexual e à integridade do seu órgão sexual.

Confira!
- Usar a camisinha em toda e qualquer relação sexual;

- Usar camisinha antes de fazer qualquer ato sexual;

- Lavar o órgão sexual diariamente;

- Lavar o órgão sexual após as relações sexuais;
- No banho, puxar o prepúcio para trás e limpar completamente a região que fica coberta e não deixar o esmegma (*) se acumular;
- Enxugar bem depois de lavar, evitando irritação e assaduras;
- Não usar pomadas ou cremes sem orientação médica;
- Procurar um médico o quanto antes se notar feridas, bolhas, corrimento uretral, ardor e/ou dor ao urinar;
- Avisar a parceira para procurar um médico o quanto antes também, para que ela procure tratamento;
- Não manter relação sexual se apresentar feridas, bolhas, corrimento uretral e ardor ao urinar.


O homem, que tanta importância dá ao seu órgão genital, acaba se expondo quando pratica relações sexuais sem usar preservativo e fica vulnerável a contrair doenças que podem prejudicar sua saúde corporal e aparência da sua genitália e, em casos mais graves, inferir em seu desempenho. “O homem fala muito do seu órgão genital, mas é necessário olhar para ele e examiná-lo, pois é neste auto-exame que se pode identificar problemas, infecções ou doenças. E alguns desses problemas são causados por falta de higiene e podem ser identificados visualmente. O principal método de prevenção é o uso do preservativo”, completa Oskar, lembrando que a camisinha ajuda a evitar doenças como herpes simples, sífilis, HPV e AIDS.

(*) esmegma (latim smegma, -atis, linimento, substância para limpar)
s. m. 1. Fisiol. Secreção ou humor que se condensa na depressão que circunda a base da glande do órgão genital masculino ou, no caso feminino, junto ao clitóris ou aos pequenos lábios.

Fonte: Minha Vida


Saúde do órgão genital masculino


Assim como as mulheres, os homens também precisam estar atentos à saúde e higiene dos órgãos genitais. Muito se fala sobre cuidados em relação à região íntima feminina, sobre os exames periódicos que toda mulher tem de fazer e observações sobre higiene para ter boa saúde na área genital. Mas, assim como elas, os homens também precisam atentar-se a alguns detalhes que podem fazer toda a diferença se negligenciados. A mudança de hábitos simples a respeito da higiene feita nesta parte do corpo pode evitar sérios problemas e doenças.



Desde criança o menino deve se habituar a manusear corretamente o seu órgão genital de forma a não se machucar e realizar assepsia adequada à região. Outro item que deve ser abordado com a criança sobre este assunto é a fimose, que é aquela pele (prepúcio) que nasce sobre a glande (cabeça do órgão genital) e que precisa ser removida ou deslocada com o tempo. Já aos três anos, é possível ensinar o menino a liberar esta passagem, que pode prejudicar a ereção e a micção. O procedimento mais simples pode ser ensinado no banho, com movimentos que façam com que a pele se recolha e exponha a glande.

Passada a fase da fimose, outros cuidados devem ser tomados até o fim da vida. Todos relacionados à limpeza e conforto, o principal é sempre manter o órgão genital e a bolsa testicular limpos, verificando sempre o surgimento de alguma alergia ou doença. No caso da glande, a principal atenção é sobre os odores produzidos pela liberação da secreção protetora própria da extremidade do órgão, o esmegma. Se não retirada adequadamente durante o banho, pode trazer um cheiro forte e bactérias nocivas ao organismo.

Uma doença bastante comum que acomete o órgão genital masculino é a infecção do tipo balanopostite sulco balânica, que acontece nas glândulas de Tyson, responsáveis pela produção do esmegma e que se localizam logo abaixo da glande. O risco está na entrada de bactérias as quais o organismo não é capaz de se defender sozinho. Neste caso, tanto a glande como as próprias glândulas ficam avermelhadas, provocando coceiras, esmegma excessivo e mais odores indesejados.

Além desta infecção, o órgão genital masculino que não recebe a higiene adequada podem transmitir e contrair doenças sexualmente transmissíveis com mais facilidades. Outra moléstia que atinge cada vez mais os homens é o câncer nesse órgão. Este, diferente dos outros tipos de cânceres, também está relacionado aos hábitos de limpeza dos homens. A doença se manifesta por meio de lesões locais, fora do considerado comum pelos especialistas.

Este é um órgão muito resistente a infecções, portanto, quando acontecem, são muito específicas e devem ser tratadas com todo o cuidado. Apesar de ter como prevenção medidas simples como a limpeza constante da genitália e o uso de roupas sempre limpas, muitos homens ainda sofrem com a doença, principalmente quando existe uma infecção forte que já entrou pela uretra. O correto é sempre procurar tratamento precoce e aplicar medidas preventivas.

Fonte: Dr. Manoel Ramos (urologista)

2 comentários: