Conexão Lia Nagel

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Perfil da masculinidade no século XXI


Um herói mais sensível
Pesquisa revela o perfil da masculinidade no século XXI

A velha visão que as mulheres tinham dos homens, com boa dose de machismo e salpicada de romantismo, pode não fazer mais parte da realidade masculina. Apesar de apresentar traços de conservadorismo, outro tipo de homem está surgindo. É o que diz uma pesquisa sobre o perfil do “novo homem brasileiro”.
O estudo inédito, a respeito do comportamento e dos hábitos do ‘macho’ deste século, revela que para ele o dia-a-dia com a família é considerado importante.
E mais: eles afirmam participar ativamente da educação dos filhos e declaram que, se fosse possível, deixariam de trabalhar para dedicar-se exclusivamente à ela. A análise foi desenvolvida a partir de estudos regulares do IBOPE Mídia que levantou informações com cerca de 3 mil entrevistados entre a população masculina, maiores de 18 anos, em 11 regiões metropolitanas do país.
No quesito paternidade e família o estudo indica que 93% se consideram companheiros e dizem que suas parceiras podem contar com eles em qualquer situação. Mais da metade dos que já são pais concordam que são capazes de cuidar da casa e dos filhos sozinhos.
Segundo Ana Maria Fonseca Zampieri, professora e doutora em psicologia e terapeuta de casais e família, hoje a divisão das tarefas acontece de uma maneira bem maior. “Os casais definem quem participa das reuniões, leva as crianças para a escola ou ao médico. A mudança de comportamento deles com a família e a paternidade está ligada ao trabalho da mulher. Ela tem um poder de ganho e profissionalismo cada vez mais próximo ao do homem”, analisa.
Descoberta dos prazeres femininos
Tanto com os filhos quanto nos afazeres domésticos é a vez deles. A pesquisa mostra também que o interesse pela cozinha ganhou importância nos últimos anos. O resultado é que 60% dos entrevistados realiza atividades cotidianas como fazer compras, e esse número aumenta para 70% quando se fala em executar tarefas domésticas.
A psicoterapeuta analisa que hoje a mulher tem ganhos compatíveis e isso muda o comportamento da família. Segundo ela, cada vez mais eles pedem a guarda parcial ou integral dos filhos. “Isso significa que o ex-marido descobriu o prazer e a recompensa de estar próximo dos filhos. Função que parecia estritamente feminina”, diz Zampieri.
Também estão descobrindo prazeres que eram das mulheres. “Não quer dizer que antes os homens não gostavam e sim que a função de cada um era muito definida. Ser mãe e pai está cada vez mais parecido. Ele está mais caseiro porque tem mais espaço, coisa que a mulher não dividia antes”, conclui a psicóloga.
Fonte: Dra. Silvia Caseiro
Você é um retrosexual?
Estava demorando para aparecer uma nova denominação para os cada vez mais mutantes homens do século 21.
Depois dos metrosexuais, você certamente ouviu falar dos übersexuais; recentemente também ouviu por aí o termo menergy - que designava uma volta às origens da masculinidade, depois de um período de extrema feminilização do homem.
Sem falar nesse papo de que as tendências acabaram, de que o homem é a nova mulher, etc, etc. Tudo verdade, diga-se de passagem. Aconteceu isso tudo mesmo, num período bem curto de tempo, masculinamente falando, se é que você me entende.
E a dança das vontades (ou seria tendências mesmo? ou ainda movimentos, desejos…) na moda para homens não pára. Na contramão do homem cada vez mais feminino em que apostam certas grifes-formadoras-de-opinião a cada temporada (tá uma indecisão completa nesse sentido: numa hora o homem é másculo, em outra é delicado. Decidam-se, pô!), agora já começa a circular na imprensa especializada o termo retrosexual, que nada mais é do que outra volta às origens, tanto na maneira de se vestir quanto de se portar. Culpa do livro The Retrosexual Manual: How to be a Real Man, do australiano Dave Besley, que listaos dez mandamentos a seguir caso você se identifique com a questão (tendência?):
1. Um retrosexual sempre paga a conta. Se ela insistir, tanto faz. Ele paga de qualquer jeito.
2. Um retrosexual é pau pra toda obra: Bateria do carro arreada, ladrão em casa, TV a cabo que não funciona, terremoto…ele encara.
3. Um retrosexual nunca se dá conta de que está vivendo um relacionamento. (demoooora pra cair a ficha…)
4. Um retrosexual sempre toma as rédeas do churrasco dominical - nem que tenha que treinar uma semana antes ou vá ter aulas práticas no rodízio da esquina
5. Um retrosexual nunca será visto no banco do passageiro de um carro, a menos que seja num táxi, onde ele prefere se sentar na frente a ir atrás, de motorista
6. Um retrosexual não deve nunca chorar em público. Quando estiver sozinho, pode, mas em dois casos apenas: quando da morte de seu fiel cãozinho ou na derrota de seu time na semifinal do campeonato
7. Um retrosexual deve ter um kit completo de ferramentas e apetrechos de bricolagem, a serem exibidos mesmo se não estiverem em uso
8. Um retrosexual se recusa a ir ao médico, mesmo que tenha uma doença rara que lhe faça cair os testículos.
9. Um retrosexual tem que ter sempre um machucado. Acompanhado de uma boa história, que dure pelo menos cinco minutos
10. Um retrosexual sempre fica em pé num pub. Sentar é para casais e leitores do Guardian (tablóide inglês)

Exemplos de homens retrosexuais:

Gordon Ramsay ( o chef de Hell’ s Kitchen )
o ator Vince Vaughn
e Russel Crowe (esqueça Jude Law, Brad Pitt e David Beckham)
Deu pra perceber que dessa vez parece mais uma tiracão de sarro do que uma TENDÊNCIA, né? Quanto aos trajes do retrosexual, a foto lá de cima fala por si só: vestir-se igual aos nossos pais e avós agora é in. Se identificou com esse estilo de homem???

Fonte: IG



Nenhum comentário:

Postar um comentário