Conexão Lia Nagel

Pesquisar neste blog

Tradutor - Translate

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Apenas confie ...



Hoje, amanheci com uma tela em branco na alma. Respirei o novo dia, apagando da minha mente o que ontem alterou o espírito e prejudicou o coração. Fechei os olhos e me vi caminhando em um caminho tranquilo, sem muros, edifícios, portas e janelas; sem nada que pudesse atrapalhar a visão do perdão que ofereci sentindo que Deus também perdoaria qualquer ofensa oferecida a mim.
Ao ver a tela em branco tratei de imaginar o que poderia colocar ali.  Aí resolvi colocar o olhar, as amizades sinceras, os laços afetivos que são verdadeiros, os dias que chegam para que eu insista até onde puder e resolva de vez as pendências que ainda persistem em acumular sujeira emocional em mim.
Senti uma grande necessidade de agradecer, porque eu sei que Deus é generoso comigo e sempre me oferta  o que preciso, nas horas mais difíceis!


Assim como nos momentos em que me desligo e deixo o espírito mais suave transparecendo o sorriso que brota de pequenas coisas mágicas que alegram feito música, o coração.
Por que eu deveria jogar a toalha, se eu ainda não terminei o que preciso? Por que deveria me ajoelhar aos pés de alguém, mendigando atenção, se eu posso oferecer muito mais que isso a quem está tão próximo e não me trata de um jeito desumano?


Hoje, ao amanhecer, mais uma vez inspirei e expirei aquela mágoa que se apossou do peito, desejei o bem a qualquer um que não consiga relevar ou se aproximar dos bons sentimentos.
Os revezes da vida são sentenças que o tempo oferece. Ninguém está livre disso. Por isso eu continuo acreditando na forma de conciliar a paz, nem que seja a minha paz.
Porque eu preciso dela, por mais que as tempestades derrubem meu alicerce e boa parte de mim. O reconstruir, às vezes, é tão importante quanto colar cacos ou se transformar em algum remendo temporário.
Hoje,  ao sentir que eu poderia simplesmente me deixar tocar pelos bons pensamentos e afastar as coisas que tentam me adoecer, optei em abrir novamente minha caixa de esperança e absorver o que vem dali.


Já se foi o tempo em que eu me culpava pelos erros dos outros, ou tentava sempre contornar o que não tinha mais jeito. Faço meus apelos internos, abraço o novo dia,  mesmo sabendo que nem tudo é tão simples.
Mas com a graça do alto, com as minhas preces, com a força que me leva pra frente, eu sinto que minha tela ganha vida nova, a cada vez que eu acredito em mim e me multiplico em Deus.
Então, se você passa por algum período em que acha que não haverá solução, confie. Confie Naquele que não desampara ninguém.
De repente essa tela se abre e você decide colocar ali tudo que você merece. Começando pela sua felicidade, pelo seu bem estar, pelo seu amor próprio e por tudo aquilo que você precisa amar e, com certeza, de bom receber.

Sil Guidorizzi


Nenhum comentário:

Postar um comentário