Conexão Lia Nagel

Pesquisar neste blog

Tradutor - Translate

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Dubai (دبي): um milagre no deserto... Espetacular!! (Reedição 2017)

Hello Dubai!!!!

Só uma palavra define Dubai (دبي). É milagre.
Até 1970, o pequeno território era um areal. Beduínos nômades viviam aqui e ali em tendas. Três décadas depois, a cidade se flexiona no superlativo.
Ali está o hotel mais luxuoso do mundo. Ali impera a torre mais alta do mundo. Ali se encontram os shoppings mais sofisticados do mundo. Ali se concretizam os sonhos mais exóticos do mundo.
Quer uma estação de esqui com mais requintes que os oferecidos por Áustria, Suíça ou Líbano? Vá a Dubai. Ali o turista pode esquiar com a temperatura externa próxima dos 50º.




Quer tomar um banho de mar com água morninha e o conforto de Mônaco? Em Dubai, o Mar da Arábia se oferece grandão e verdinho.



Quer passar uma noite no deserto? Dubai lhe põe ao alcance da mão um rally na areia, relaxar em tendas confortáveis, passeios de camelos e balões, caminhadas pela areia e dunas. além de ter a inesquecível e maravilhosa oportunidade de curtir paisagens das mais incríveis e tirar fotos espetaculares, como as do pôr do sol simplesmente extraordinário!!















Quer hospedar-se no fundo do mar? Dubai tem um hotel mergulhado no oceano.






Dubai é delírio!!!





Dubai é uma cidade que possui paisagens espetaculares do nascer ao pôr do sol!!!!



















Os Emirados do Golfo Pérsico é país árabe que não tem população árabe, não fala árabe, não come comida árabe. Ali, os nacionais são menos de 10% dos habitantes. A maioria são os indianos, seguidos dos paquistaneses, dos vietnamistas, dos chineses, do resto do mundo. Todos falam inglês e escolhem a refeição entre as 120 nacionalidades de cozinhas oferecidas. Uma delas, a local. 







O aeroporto talvez ainda não seja o maior do mundo. Chegará lá. Antes disso, mostrou serviço. Desviou a rota internacional de vôos. Antes, para ir à Ásia, era obrigatório fazer escala em Los Angeles ou Londres. Hoje há preferência por Dubai. É mais perto, mais barato e menos burocrático. Com um mimo adicional: o turista pode passar 24 horas no emirado — sem visto e com diária pra lá de sedutora. Quem não quer?






Megaconstrução em Dubai: The Tower

Em outubro de 2016, Dubai iniciou as obras de mais uma megaconstrução: The Tower at Dubai Creek Harbour.
 O projeto é do arquiteto neo-futurista espanhol/suíço Santiago Calatrava Valls e será a construção mais alta do mundo.
A torre servirá como o núcleo central de Dubai Creek Harbour, localizado a 10 minutos do Aeroporto Internacional de Dubai, ao lado do rio Dubai Creek, e nas proximidades da Reserva Biológica Nacional Ras Al Khor, protegida pela Convenção de Ramsar da Unesco.


O projeto da torre busca inspiração nos lírios e evoca a imagem de um minarete (torre de mesquita), um recurso comum e aspecto distintivo da cultura islâmica. A haste esguia serve como a analogia da estrutura, que é ligada ao solo por cabos.



O empreendimento oferecerá vista em 360 graus da cidade, tendo como apogeu a “Sala do Pináculo” (The Pinnacle Room), que é um grande observatório. Os Terraços Ajardinados de Observação VIP (VIP Observation Garden Decks) irão recriar o esplendor dos “Jardins Suspensos da Babilônia”. A “piece-de-resistance” será os balcões rotativos que se projetam para fora. A torre terá também um hotel butique.

Dubai e a sua arquitetura magnífica!

Penso que não é necessário apresentar o Dubai. Toda a gente sabe que é aqui que se pode encontrar a arquitetura mais impressionante e com mais dinâmica no mundo contemporâneo, o hotel mais luxuoso do mundo, Burj Al Arab, e o edifício mais alto do mundo, Burj Dubai.




Dubai é simplesmente espetacular! Do tipo arquitetura futurista. 














E ainda têm praias com água salgada!!!


Sombra e água salgada: praia salgada é novidade nos Emirados Árabes





Que o Oriente tem os hotéis mais luxuosos do mundo, isso quase todos sabem. Mas poucos podem imaginar o nível a que podem chegar os investimentos para agradar os turistas ocidentais.




 Para atrair os estrangeiros, até o sol dos Emirados Árabes é obrigado a se curvar.






Palazzo Versace


Será construída ali e, mais especificamente no Palazzo Versace, uma praia refrigerada. Nela, a água salgada, que cobrirá centenas de metros, será artificial e refrescante, tornando a temperatura da praia mais agradável para turistas que não estão acostumados a tanto calor. O projeto será realizado pela Sundance Group, que assinou um acordo exclusivo com Gianni Versace para a construção de quinze unidades do Palazzo Versace. Isso sim é sombra e água fresca.




Agora, vamos fazer um tour por esse "Oásis" que é Dubai:





Dubai é uma das cidades mais desejadas para se visitar no mundo.
Para mostrar a cidade de uma nova perspectiva, o fotógrafo russo Sergey Dolya resolveu fazer um passeio de helicóptero pela cidade e registar os pontos turísticos que todos os dias nos surpreende graças as suas megalíticas construções.





Dubai, nascida do deserto e renascida do petróleo, Dubai é uma cidade-estado invejável, procurada por milhares de turistas.
O segredo do seu sucesso está na mistura dos melhores ingredientes do passado, do presente e do futuro. Uma receita de boas tradições, luxo e modernidade a seguir.
Terra de fascinantes contrastes, surge no imaginário ocidental como um destino exótico e único.

O deserto ocupa quase a totalidade do território deste estado autónomo dos Emirados Árabes Unidos. Não existem montanhas com neve, nem praias de palmeiras, selvas tropicais ou lagos exóticos. No entanto, outros países donos destes atrativos naturais não conseguem ter o mesmo volume de turistas que Dubai chama ao seu território.

O segredo deste espetacular sucesso está no rápido desenvolvimento das infraestruturas, no “marketing” agressivo e na variedade da oferta turística. O emirado é conhecido como um destino de contrastes charmosos. À primeira vista, ele se apresenta como um centro dinâmico de negócios, onde Rolls Royces e Mercedes dobram as esquinas de arranha céus que “gritam” “design” e modernidade.

Por outro lado, vive-se uma viagem ao passado, quando a cidade era ainda uma aldeia de pescadores e apanhadores de pérolas, e a vida era simples e sem “stress”.

Estes contrastes dão a Dubai uma personalidade e sabor únicos: uma sociedade cosmopolita com um estilo de vida internacional, no entanto com uma cultura profundamente enraizada nas tradições islâmicas da Arábia.


Cosmopolita, Dubai desvenda-se no meio de uma região de areais, mar e muito sol. Se há um século atrás era uma tranquila cidade à margem da água, habitada por nômades, criadores de camelos, pescadores e apanhadores de pérolas, hoje é uma metrópole ultra moderna, com arranha céus de arquitetura futurista onde passeiam pessoas de todo o Mundo. Há mesmo quem lhe chame a Manhattan das Arábias.
Dubai é a cidade-estado número um em turismo e negócios do Médio Oriente e a segunda maior dos sete Emirados Árabes Unidos.
Concentrada principalmente na área da sua delicada enseada, pois a maioria dos seus 78.000 km2 de território é deserto, é na realidade constituída por duas cidades separadas pelo canal Creek, Bur Dubaie Deira. Apesar de se encontrarem ligadas por duas pontes e um túnel, a maneira mais agradável de atravessar o canal é apanhar um táxi de água, o “abbra”. Ambas as zonas têm movimentados “souks” mas o centro histórico de Dubai fica em Deira. Mas os reluzentes e vistosos prédios de escritórios em Bur Dubai ameaçam tornar-se no centro nevrálgico da cidade-estado.
Sabiamente, a indústria do turismo criou primeiro as instalações e os meios e só depois convocou os clientes para deles usufruírem. O moderno aeroporto, com o futurista terminal Sheikh Rashid, a completa rede de transportes, o eficiente sistema de comunicações, o sector financeiro estável, junto às diversas áreas históricas, tudo contribuiu para fazer de Dubai uma cidade atraente, onde tudo funciona às mil maravilhas!



Embora se saiba pouco sobre a história desta área, durante algumas explorações arqueológicas foi encontrado material que deixa supor que as primeiras fundações datam de há mais de 4000 anos. Outras evidências ligam as pessoas dos Emirados Árabes Unidos à misteriosa civilização Magan da Idade do Bronze.

No final do século XVI os portugueses tentaram controlar o comércio local, mas em 1766, os ingleses ganham o controle da região em redor do canal. Em 1820, os Emirados Árabes Unidos ficam sob a autoridade do Império Britânico, após alguns ataques perpetrados contra a frota de Jorge IV. É então assinado um tratado onde os governantes árabes locais aceitavam a proteção militar dos ingleses e prometiam refrear a pirataria nos mares.

Com a descoberta de petróleo no campo de Fateh, em 1966, que resultou num fantástico “boom” econômico  o futuro de Dubai alterou-se. A independência foi conquistada a 2 de Dezembro de 1971 e é desde essa altura um dos sete estados autônomos que fazem parte da federação dos Emirados Árabes Unidos.

ALGUNS PASSEIOS IMPERDÍVEIS!!!

Mesquita Jumeirah


Situada numa das zonas mais antigas da cidade, está a Mesquita Jumeirah, uma das maiores e mais bonitas de Dubai e exemplo típico da moderna arquitetura islâmica. O edifício é particularmente atraente à noite, quando iluminado.











Residência do Sheikh Saeed


No bairro de Shindagha, na foz do Creek, ergue-se a residência oficial do Sheikh Saeed Al Maktoum, governador de Dubai (1912-1958) e avô do governador actual, Sheikh Maktoum bin Rashid Al Maktoum. A casa que data de 1896 possui uma rara colecção de fotografias, moedas, selos e documentos históricos.


Aberta todos os dias das 8h30 às 21h00, excepto à sexta-feira (15h00 às 22h00).




Edifícios


Os arranha céus fazem de Dubai uma Hong Kong ou Singapura do Médio Oriente. O Dubai Bank, com a sua fachada curva de vidro fumado, desenhada para representar a vela cheia de um “dhow”, é espantoso; mas outros como a torre em frente rematada com o que parece ser uma bola de golfe gigante (Etisalat Tower) ou o Burj Al Arab que irá ser o hotel mais alto do mundo, não ficam atrás. No Dubai World Trade Center, com 39 andares de escritórios de multinacionais, pode-se ter uma vista sublime da cidade entre as 9h30 e as 16h30.


Burj Khalifa












Cruzeiro Bateaux com jantar no Canal do Creek

Um dos passeios top dos tops que não poderá faltar na sua lista é um mini cruzeiro luxo com jantar requintado a bordo de uma lindíssima embarcação conhecida como Bateaux Dubai. Essa experiência gastronômica ocorre no charmoso Canal do Creek, na parte histórica de Dubai. O Bateaux Dubai oferece cozinha internacional com variada seleção de bebidas, serviços personalizados e vistas panorâmicas das belezas da noite Dubaiana em uma das áreas mais privilegiadas e tradicionais da cidade.







Museu de Dubai

No forte Al Fahidi construído em 1799 e restaurado em 1993 foi instalado o Museu de Dubai. No interior das paredes que guardavam a cidade exibem-se objetos descobertos nas escavações arqueológicas, representações de casas tradicionais e mercados, e dioramas ilustrativos da vida do povo antes da descoberta do petróleo.


Aberto todos os dias das 8h30 às 20h30 excepto à sexta-feira (15h00 às 21h00).





Heritage and Diving Villages


Junto à margem do Creek no bairro de Shindagha foi recriada uma aldeia dos primórdios. O complexo das Heritage and Diving Villages oferece exposições de olaria e demonstrações das artes dos tecelões e dos apanhadores de pérolas. Existem muitas lojas a vender artesanato.






JARDINS E PARQUES DE DIVERSÕES


Muitas famílias de Dubai procuram os parques recreativos da cidade. Os parques Mushrif, mesmo por detrás do aeroporto, Creekside, Safa e Umm Suqueim são quatro dos mais atrativos, com luxuriantes jardins, plantas exóticas e grande variedade de divertimentos.






Wild Wadi Waterpark

Um local de divertidas atrações aquáticas ligadas entre elas, para as crianças se divertirem ao máximo e para os adultos recordarem os prazeres de ser criança durante o ano inteiro, pois a água está sempre a uma temperatura convidativa.


WonderLand


Localizado logo a seguir à ponte Garhoud em Bur Dubai, o parque WonderLand é o mais recente parque de diversões que atrai pessoas de todas as idades. As atrações incluem numerosos escorregas de água, montanhas russa, jogos de perícia, barcos de choque, etc.




MERCADOS


Gold Souk


Dubai vangloria-se por ter um dos maiores mercados de ouro a retalho do mundo inteiro, vendendo tudo, desde lingotes a complicados trabalhos de joalharia, por uma pechincha. As montras das lojas que dão para a rua principal escondem normalmente corredoras de estabelecimentos mais pequenos.






Al Fahidi Street


Esta rua atravessa o coração do ?souk? de Bur Dubai. As suas milhares de lojas estão inundadas com as últimas novidades eletrônicas  vídeos, televisões, equipamento fotográfico, relógios, etc., que são vendidos a preço da chuva.







Spice Souk


As estreitas ruelas deste mercado de especiarias estão invadidas pelo odor do cravo da Índia, canela, incenso, frutos secos, pimenta e nozes. Importadas de todo o Médio Oriente, estas drogas aromáticas estão dispostas em grande sacos de serapilheira, oferecendo um espetáculo de cores inesquecível.





Com um clima subtropical onde a temperatura média é de 24ºC, a melhor altura para visitar Dubai é entre os meses de Outubro e Maio. A época mais quente vai de Junho a Setembro.


Ir à Dubai e não passear no deserto, é como ir a Roma e não ver o Papa. Diariamente são organizados passeios pelas dunas e montanhas do território, que podem ter a duração de meio dia, um dia inteiro ou dois dias, com uma noite passada num acampamento beduíno. Desde conduzir em todo-o-terreno nas traiçoeiras areias, andar de camelo, fumar “narghilé” (cachimbo de água) ao luar, fazer esqui na areia, visitar aldeias perdidas, assistir ao treino de falcões, as hipóteses são variadas e todas muito originais.





Uma maneira diferente de ver Dubai é fazer um cruzeiro no canal a bordo de um “dhow” – barco tradicional de madeira. Desde a foz e ao longo das margens do Creek, tanto de dia como de noite, vêem-se os principais monumentos.
Os autocarros locais funcionam em Deira e em Bur Dubai. Não se aconselha alugar um carro, porque conduzir em Dubai é um verdadeiro desporto!

Os “abbras” funcionam desde manhã até cerca da meia-noite. Na zona antiga da cidade vale a pena passear a pé.










Dubai
 Dubai Mall









Tour Safari de luxo com jantar no deserto:


O tour Safari no Deserto top luxo com jantar é simplesmente um luxo!!!

Super requintado,e exclusivo e uma das experiências mais luxuosas que se pode desfrutar, o tour é realizado dentro de uma reserva ambiental que é o a exclusivíssima Dubai Desert Conservation Reserve, a joia guardada dos sheiks da tribo Maktoum, que governa os Emirados Árabes.
O passeio começa a bordo de uma Mercedes G-Wagon 4×4 pelas dunas e paisagens deslumbrantes do deserto. Além disso, poderá assistir um show dos falcões com profissional especializado na criação dessa ave, dentro de uma área reservada para os clientes vips. Logo após, é oferecido um coquetel elegante (Sunset canapês) com degustação de caviar para assistir ao belíssimo pôr do sol no meio das dunas do deserto. Finalmente, chegam aos “Majlis” privados (lounges árabes) finamente decorados onde poderão relaxar e desfrutar da gastronomia de alto nível debaixo de um céu estrelado. O menu inclui opções sofisticadas, como salmão com camarões gigantes e steak de angus rib-eye australiano.
Durante o jantar, poderão fazer uma imersão nos encantos das mil e uma noites, assistindo apresentações privadas de dança do ventre, pequenos passeios de camelo, as tradicionais tatuagens de hena e degustação de shishas (narguilés) aromáticas. Um momento único, mágico e privilégio para poucos!! Mas, super vale a pena esse passeio!!!


















Ferrari  World:





Fonte: Conexão Lia Nagel; Terra; UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário