Conexão Lia Nagel

Pesquisar neste blog

Tradutor - Translate

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Boa alimentação pode evitar pedras nos rins

O cálculo renal – popularmente conhecido como pedras nos rins – é uma experiência torturante para o paciente. A dor é, muitas vezes, forte, e cuidados médicos são necessários para o tratamento do problema. Felizmente, por meio de um bom controle alimentar, é possível reduzir as chances de se desenvolver o cálculo renal.

Reprodução Internet

Assim, siga as orientações abaixo para evitar o surgimento de pedras nos rins:

- As pedras nos rins são formadas, dentre outras substâncias, por sais de cálcio, de modo que é conveniente não exagerar no consumo dessa substância para evitar o surgimento da doença. Não se deve, entretanto, restringir o consumo da substância, pois isso seria propício para o surgimento da osteoporose. A solução, portanto, é o consumo normal de alimentos ricos em cálcio, sem excessos. Suplementos de cálcio, por exemplo, só devem ser ingeridos com orientação médica;

- Restrinja o consumo de alimentos com altos níveis de ácido oxálico e que, portanto, contribuem para a formação de pedras nos rins. São eles café, cerveja, nozes, espinafre, refrigerantes, cacau, batata doce e chá;

- Evite tomar grandes quantidades de vitamina C em forma de suplementos, pois isso pode aumentar o ácido oxálico na urina, promovendo pedras nos rins;

- Coma menos sal. Está demonstrada a relação entre as pedras nos rins e o sal. Leia os rótulos dos alimentos e tenha atenção no preparo dos mesmos, evitando aqueles ricos em sal;

- Não coma carnes em excesso. A proteína animal aumenta o nível de cálcio secretado na urina o que favorece as chances de se desenvolver pedras nos rins;

- De outro norte, coma mais alimentos vegetais, legumes, frutas e grãos, especialmente os ricos em magnésio, potássio e citrato, como kiwi, banana, morango, abacate, ervilha, milho, abobrinha, caju, amêndoas, melão, feijão, uva, couve, cenoura, cebola, couve-flor, espargos e limão;

- Cuide de sua hidratação. Beba água sempre que sentir sede. Se você estiver bem hidratado será muito mais difícil que surjam pedras nos rins;

- Beba limonada. Limões são ricos em citrato, que reduz as pedras nos rins.

Por fim, lembre-se de consultar um médico para receber o devido tratamento caso haja qualquer sinal de que pedras nos rins tenham se formado. Também procure um nutricionista para montar o seu cardápio ideal.

Dieta Dash

Pesquisa publicada no Clinical Journal of the American Society of Nephrology, de setembro de 2010, avaliou a relação existente entre a dieta Dietary Approaches to Stop Hypertension (DASH Diet), a excreção urinária de fatores litogênicos e a redução na formação de cálculos renais (nefrolitíase).

Foram analisados dados de 3.426 participantes com e sem nefrolitíase nos estudos Health Professionals Follow-up Study (HPFS) e Nurses Health Studies (NHS) I e II. A dieta DASH é baseada na alta ingestão de frutas, vegetais, nozes, legumes, lacticínios desnatados, grãos integrais e baixa ingestão de açúcares e carnes vermelhas ou processadas.

Os resultados mostram que esta dieta pode reduzir a formação de pedras nos rins por aumentar a excreção do citrato urinário e o volume urinário. A pequena associação entre uma contagem alta na dieta DASH e a supersaturação relativamente baixa de oxalato de cálcio (apenas em mulheres) sugere inibidores de cálculos não identificados em lacticínios e/ou plantas. Também foi observada maior excreção urinária de potássio, magnésio, fosfato e maior pH, além de baixa supersaturação relativa de ácido úrico.

Fonte: Gabriel Miranda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário