Conexão Lia Nagel

Pesquisar neste blog

Tradutor - Translate

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Tenha uma vida saudável sem privações

Comer de forma equilibrada e exercícios físicos são a chave para uma vida saudável



Você sabia que o chocolate amargo pode contribuir para a diminuição do colesterol total? E que o pernil suíno, quando preparado sem a gordura aparente, e grelhado, é menos gorduroso que o contrafilé? São dicas fora do senso comum como estas que estão no recém-lançado livro do cardiologista Carlos Scherr, Estilo Ipanema. Depois de analisar e comparar uma série de alimentos, e testar formas de preparo, Scherr desmistifica produtos caros vendidos como "mais saudáveis".

Ao longo de 150 páginas, ele dá soluções práticas - com direito a receitas - para uma vida saudável, em que tudo é permitido, com exceção do cigarro.

Liberte-se de todos os seus preconceitos em relação às dietas.

Para emagrecer, basta comer de forma equilibrada e praticar exercícios.



O livro dá soluções práticas de bons hábitos de vida. O tema já não está "batido"? Ou ainda há questões que as pessoas desconhecem?



Carlos Scherr: O tema, apesar de não ser novo, ainda é desconhecido pela maioria das pessoas, que vêem na vida saudável uma série de proibições e algo sem prazer. O motivo disso é a falta de informação. Vejo no meu consultório que os pacientes não entendem a relação custo-benefício dos bons hábitos de vida. E os médicos não têm muita paciência para ensinar, consideram mais prático receitar medicamentos. As pessoas não sabem nem como preparar os alimentos de forma mais saudável, não sabem o que é grelhar (deixar a gordura escorrer pela grelha, ao invés de ser absorvida pelo alimento). Por exemplo, o frango grelhado, sem pele, tem 50% menos gordura do que com pele e frito. O pernil suíno, quando preparado sem a gordura aparente, e grelhado, acaba tendo menos gordura que o contrafilé.

Quais os mitos sobre alimentação derrubados no livro?



Os alimentos que no rótulo exibem 0% de colesterol têm gordura saturada, que se transforma em uma quantidade três vezes maior de colesterol. Muitos produtos que custam caro são consumidos como se fossem mais saudáveis, como a salsicha de frango. Esta não tem vantagem nenhuma sobre a tradicional (de hot dog): ambas têm o mesmo percentual de gordura. Uma outra coisa interessante é que a salsicha tradicional tem mais gordura que a lingüiça fininha. Outra informação que as pessoas não sabem é que para se beneficiar dos ácidos graxos do leite ômega 3, é preciso tomar de 3 a 4 litros de leite por dia. E fazer isso significaria ultrapassar o consumo recomendado de gordura diário. Então, o leite ômega 3 acaba não tendo mais benefícios que o semi-desnatado e desnatado. Já os sucos de caixinha, não são tão saudáveis quanto os naturais, pois não têm fibras e são mais calóricos. Para os amantes de chocolate, alguns estudos mostram que pequena quantidade (40 gramas) de chocolate amargo pode contribuir para a diminuição do colesterol total, do LDL colesterol e da pressão arterial.

As dietas da proteína são recomendadas?



Qualquer dieta faz emagrecer, porém 60% das pessoas desistem em três meses. As dietas ricas em proteínas têm efeito diurético, mas podem gerar complicações renais e hepáticas, além de um desequilíbrio vitamínico. Não sabemos o que pode provocar em longo prazo para o colesterol e coração. Essas dietas não são recomendadas pela American Heart's Association.

Existe alguma dieta especificamente benéfica para o coração?



A Mediterrânea é a principal dieta que está associada ao efeito cardioprotetor. São pratos ricos em vegetais, legumes, frutas, e peixes (pobre em carnes), que levam azeite. Esse tipo de alimentação também reduz a gordura no sangue. Em estudos, verificou-se uma redução de 73% do risco de novos eventos cardíacos no grupo que seguiu a dieta.

O que o livro sugere em relação às atividades físicas?



O ideal é praticar exercícios cinco vezes na semana, pelo menos 30 minutos por dia. Para a pessoa não ser considerada sedentária, deve fazer atividade no mínimo três vezes na semana. Após os exercícios, a bebida ideal para repor a água e o potássio perdidos é a água de coco - melhor que os isotônicos, pois é natural e tem menos calorias. Mas a carne do coco tem alto teor de gordura saturada, então deve ser evitada.

Praticar atividade física em jejum pode interferir no resultado?


Não. E não é aconselhado, pois a pessoa pode vir a ter uma hipoglicemia.

Caminhar é um bom exercício?



É um dos exercícios mais completos e pode ser realizado com tranqüilidade e em qualquer idade. Além disso, quando praticado ao ar livre faz bem também para a cabeça.

E o exercício aeróbico?



A atividade aeróbica dá condicionamento físico, ou seja, permite que uma pessoa no seu dia-a-dia tenha um gasto do coração menor. Por exemplo, quando um sedentário sobe escada, seu coração bate muito mais rápido que o normal. Já naqueles que praticam exercícios aeróbicos, a freqüência do batimento cardíaco é mantida, e o coração sofre menos. Os exercícios estáticos (a musculação) dão tônus muscular, o que também é importante, pois isso é perdido com os anos.

Existem horários nos quais o corpo responde melhor aos exercícios?


O exercício a princípio deveria ser realizado com o corpo descansado, ou seja, pela manhã. Mas as pessoas devem adaptar a atividade física à sua rotina. O importante é se exercitar. Um recente estudo publicado na revistaArchives of Internal Medicine mostra que a prática de exercício pode anular o gene da obesidade.

Isso é possível?


Acho um pouco forte para ser definitivo. Mas não há duvida de que para a maioria das pessoas a melhor forma para perder e manter o peso é a combinação de exercício físico com reeducação alimentar.

A preocupação com a saúde e o corpo oscila entre as diferentes classes sociais?



Sim. Num estudo, em que analisamos crianças de escolas públicas e privadas, concluímos que as de baixa renda têm 4% de colesterol acima do preconizado, enquanto as de nível mais elevado têm 23%. Isso se dá porque as crianças de escola pública têm a merenda supervisionada por um nutricionista, enquanto os estudantes de colégio privado comem muita besteira no recreio, além de passarem muitas horas em frente ao computador. Porém, as pessoas de classe baixa, quando se tornam adultas, e passam a gerenciar sua alimentação, são as que apresentam mais risco de ter doenças do coração, devido à falta de informação quanto aos cuidados de saúde.


Fonte: Cecília Minner

Nenhum comentário:

Postar um comentário