Conexão Lia Nagel

sábado, 14 de maio de 2011

Os cabelos da mulher depois dos 40 anos

O que ocorre de importante é uma diminuição na oleosidade do couro cabeludo, podendo dar a impressão de um cabelo mais quebradiço e seco, pois obviamente a diminuição da oleosidade se reflete no fio de cabelo.
Como o climatério varia quanto à sua chegada, esta idade parece estar mais associada aos 50 anos.
Já aos 60 anos por uma diminuição maior dos hormônios femininos.
Pode ocorrer então a diminuição importante do volume dos cabelos que se tornam também mais finos.
- mudanças hormonais
Sem dúvida é a falta ou diminuição do estrógeno (hormônio sexual feminino ) o fator mais importante e que pode levar muitas mulheres à diminuição do volume dos cabelos.

Fatores externos
As causas externas como tinturas, alisamentos, poluição e outros também influenciam na aparência do fio, e mais ainda, nesta fase torna-se mais frequente o tingimento do cabelo com produtos químicos, o que agrava ainda mais o problema.
Os cabelos brancos
A canície (cabelo branco) é determinada geneticamente e seu aparecimento é variável quanto à idade, de pessoa para pessoa.
A tintura torna-se então mais frequente para encobrir os cabelos brancos, o que passa a danificar mais o fio.
Entretanto, hoje em dia existem cada vez mais e melhores produtos que tentam minimizar este problema.
Tipos de cabelos
Alguns cabelos geneticamente são melhores constituídos e vão sofrer menos com quaisquer variações.
Cabelos crespos ou muito finos ou ainda escassos que sofreram durante a vida toda por estas características vão sofrer ainda mais com a chegada do climatério.
Muitos destes casos necessitam ajuda médica especializada.


Dicas para conservar o cabelo bonito:
Xampús:
Xampús com proteínas e aminoácidos, outros próprios para cabelos tingidos com substâncias que permitem uma maior retenção da tintura ao fio são uma boa dica para manter o cabelo com brilho e tornar menos frequente o processo de tingimento.

Máscaras:
Máscaras com colágeno ou hidratações com óleos essenciais também podem ser utilizados.
Como tratamento, se a perda de cabelo é muito importante, podem ser utilizados antihormônios masculinos, loções contendo hormônios femininos e como técnica, a mesoterapia capilar, onde introduzimos princípios ativos e enzimas para estimular a circulação do couro cabeludo e a nutrição do fio.

Fonte: Dra. Shirlei Schnaider Borelli - Médica Dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia - SBD e Regional São Paulo.

Curiosidade:

"A águia é a ave que possui a maior longevidade da espécie. 

Chega a viver 70 anos.Mas para chegar a essa idade, aos 40 anos ela tem que tomar uma séria e difícil decisão.

Aos 40 anos ela está com:
As unhas compridas e flexíveis, não consegue mais agarrar as suas presas das quais se alimenta.O bico alongado e pontiagudo se curva Apontando contra o peito estão as asas, envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas, e voar Já está estupidamente difícil!

Então, a águia só tem duas alternativas: Morrer ou enfrentar um doloroso processo de renovação que irá durar 150 dias.

Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde ela não necessite voar.
Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico em uma parede até conseguir arrancá-lo.
Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas unhas. Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas.
E só após cinco meses sai para o famoso vôo de renovação e viver, então, mais 30 anos.
Em nossa vida, muitas vezes, temos de nos resguardar por algum tempo e começar um processo de renovação. E para que continuemos a voar um vôo de vitória, devemos nos desprender de lembranças, costumes e outras tradições que nos causaram dor".


Assim dizia Platão: O importante não é viver, mas viver bem!!!!

Um comentário: