Conexão Lia Nagel

Pesquisar neste blog

Tradutor - Translate

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Dança do Ventre: exercício e prazer completos

Origem da Dança do Ventre

Não se pode ter certeza da sua real origem. Há muitas teorias sobre, uns dizem que ao nascer no antigo Egito em danças rituais da idade da pedra, nas religiões que cultivavam a grande deusa, outros na Índia e que lá foi difundida pelos ciganos no Ocidente.

Acredita-se também que a dança existiu como forma de arte nas cortes do império romano e mais tarde no império da Turquia. Nessa época a dança pode ter se espalhado por todos os países árabes. Os registros existentes são de difícil interpretação pois a dança é uma arte visual e o que se tem é a visão subjetiva do telespectador que a assiste. De qualquer forma, uma pequena estatueta do século II d.C. mostra uma dançarina em pose típica de dança oriental, tocando instrumentos antecessores aos snujs que a bailarina toca nos dias de hoje.

A dança oriental está relacionada com diferentes ciências: antropologia, arqueologia, história, religião e alguns fins terapêuticos. A dança integra, a cultura orienta. Ambas, música e dança são parte do dia a dia no mundo árabe, pessoas se encontram, tocam e dançam habitualmente. A dança e a música tradicional são também elementos importantíssimos em ocasiões especiais como, casamentos relacionadas principalmente com alegria e festividades. São nestas ocasiões que podemos apreciar e aprender a forma de vida, perfil e crenças do povo.

Mitos e Verdades

1. NÃO TENHO MAIS IDADE PARA DANÇA

É uma dança para todas as idades e todos os tipos físicos. Engana-se quem idealiza que para se dançar, é preciso ser nova e esbelta. Em alguns países árabes as mulheres mais "cheinhas" e mais velhas são consideradas as melhores bailarinas, por já possuírem bastante experiência de vida e poder transmiti-la na dança. Possuem mais capacidade de realizar uma "Interpretação Musical";

2. BELEZA

Na Dança do Ventre não existe mulher feia. As roupas, os movimentos, as maquiagens exóticas e o que você passa ao público enquanto dança, deixam-na mais bonita, sensual, atraente...;

3. ACREDITE EM VOCÊ

Se tem dificuldades em realizar um passo, é só uma questão de tempo que você vai conseguir. A assimilação dos movimentos varia muito de mulher para mulher;

4. CONFIE EM SUA PROFESSORA

Conte a ela o que está mudando em seu corpo e na sua vida depois que começou a dança. As professoras do Luxor estão treinadas para cuidar da sua pessoa e do seu bem estar;

5. EU NÃO DANÇO BEM!

Dançar bem está ao alcance de todas. Exige treinos constantes; estudar ritmos; ouvir muita música; entregar-se totalmente à dança. Converse com o público através de seu corpo. Procure interpretar a melodia com movimentos adequados, principalmente expressões faciais. Leve alegria, graça, sensualidade e respeito as suas apresentações;

6. TOTAL INTERAÇÃO

É uma dança que exige espiritualidade, inspiração, concentração e interação da bailarina com ela mesma, com os músicos, com a música, com os movimentos, com o ambiente e com o público. Faz você esquecer de qualquer coisa ruim que lhe aconteceu;

7. A DANÇA É UMA ARTE

É considerada uma arte porque veio da Arte Religiosa Egípcia, é a expressão mais profunda da compreensão que os egípcios tinham do mundo. Essa dança é uma representação do conhecimento feminino do mundo;

8. É CONSIDERADA UM EXERCÍCIO COMPLETO

Considerada completa porque trabalha todos os grupos musculares do corpo. Isso só se sua professora estiver sempre trabalhando os movimentos da dança, combinados com exercícios de força, resistência muscular, sustentação, leveza e equilíbrio;

9. AJUDA A EMAGRECER

Faz você perder por volta de 300 calorias por hora, porque é um exercício aeróbico, utiliza-se muito oxigênio para a queima de gordura. O resultado só acontece caso você dance uma hora sem parar pelo menos 3 vezes na semana - como qualquer outro exercício aeróbico;

10. DEFINE SEU CORPO

Além de ajudar a emagrecer, define seu corpo, afina sua cintura. Às vezes temos a impressão de que os quadris aumentaram, isso acontece em virtude da cintura afinar. Para quem já é magra não há preocupação: a dança irá apenas definir melhor o seu corpo e fazer você nascer de novo;

11. ENRIJECE O BUMBUM

E também as coxas e a musculatura abdominal;

12. NÃO DÁ BARRIGA

Este é o mito mais comum, muitas mulheres deixam de praticar a dança por este motivo que é uma grande mentira! O mito existe porque nos países de sua procedência, culturalmente, as mais gordinhas são mais apreciadas na dança. Pelo contrário, a dança enrijece os músculos abdominais, trabalha a força e a elasticidade dos músculos abdominais, usando as ondulações dos quadris que adquirem um formato levemente arredondado - como o de um violão, bem feminino;

13. COLUNA

Como o corpo não está acostumado com determinados movimentos, é normal, mesmo para quem não tem problema na coluna, sentir um pouco de dor nas costas. Caso estas dores perdurem você deve procurar um médico e deve também avisar a professora. Ela vai tomar cuidado ao lhe passar determinados movimentos. Na dança existem inúmeros movimentos belíssimos e permitidos para quem tem algum problema na coluna e você poderá dançar confortavelmente;

14. ELEVA A AUTO-ESTIMA

Promove o auto conhecimento e o despertar da mulher interior - sua Deusa Interior - você passa a sentir-se bem com você mesma e percebe o quanto é atraente, madura e tranquila. Descongestiona os chakras e plexos através da canalização da energia vital;

15. SEXO

Descontrai e liberta um erotismo saudável, sem vulgaridade e sem culpas.

Como lidar como a sensualidade na Dança do Ventre

A Dança do Ventre é proveniente de um ritual sagrado e está ligada aos ritos de fertilização. Era realizado nos templos sagrados em homenagem a Ísis, Deusa da Magia e dos Mistérios, onde as sacerdotisas, devido a sua natureza feminina e receptiva, eram responsáveis pela abertura de um canal para o plano espiritual interior. Assim a energia feminina começava a se manifestar.

A proposta é passar a você uma nova postura de consciência de vida através desta dança. Tornar-se mais feliz quando, em vez de irmos levando nossas vidas, termos a sabedoria de dançá-la. Como na prática desta dança, caso erremos no percurso de nossas vidas, podemos treinar mais e "dançar" novamente.

Você que pratica a dança, já teve a oportunidade de entrar em contato com alguns benefícios que ela propõe, inclusive no aumento de sua sensibilidade, no que diz respeito à sua sensualidade. A maioria das mulheres que começa a fazer Dança do Ventre vem buscar essa sensualidade, às vezes até exagerada.

Aconselhamos que não busquem somente isso, pois irá colher apenas as migalhas que a dança oferece, e esta sensualidade tornar-se-á vulgar no dia-a-dia.

Para lhe ajudar, estabelecemos algumas definições para sua reflexão:

  • A Dança do Ventre coloca a mulher em contato com as energias cósmicas;
  • É uma maneira da mulher moderna não sentir solidão;
  • É uma das raras atividades humanas em que a mulher se sente totalmente engajada: corpo, espírito e coração;
  • Dançar com o ventre é estabelecer uma relação ativa entre a mulher, a natureza e sua força criadora;
  • Quando o ventre se mexe, se estabelece a comunicação do êxtase;
  • É o entusiasmo da vida;
  • É sentir a presença de Deus.

É claro que não podemos negar e nem esconder a sensualidade aflorada pela dança, mas ela deve andar paralelamente com outros benefícios para lhe deixar uma mulher mais feliz e completa, assim como a despertar a sua grande Deusa.

Aquela que sabe compreender a verdadeira dança sagrada, como se realizava nos grandes Templos Sagrados, conhece o caminho que liberta da ilusão individualista, pois a dança é a sua própria natureza, é o descobrimento de todo o seu SER.


Fonte: Luxordancadoventre


Os benefícios da Dança do Ventre

Os benefícios estão fundamentados em aspectos físicos e terapêuticos.

Para compreender a dinâmica deste processo, a seguir serão listados os principais pontos a serem trabalhados na dança.

Aspectos físicos

  • Queima calorias e auxilia no processo de emagrecimento
  • Aumenta a resistência física
  • Aumenta a irrigação sanguínea principalmente na região do abdômen
  • Alonga, enrijece e tonifica vários grupos musculares (abdômen, pernas, braços, costas e glúteos)
  • Fortalece a musculatura pélvica, auxiliando o momento do parto
  • Modela braços, cintura, abdômen, glúteos, costas, coxas e panturrilha
  • Melhora o condicionamento das articulações
  • Auxilia no regulamento dos hormônios do aparelho reprodutor
  • Massageia os órgãos internos, estimulando seu funcionamento
  • Redução dos sintomas da TPM e das cólicas menstruais
  • Promove o relaxamento muscular aliviando tensões
  • Desenvolve a coordenação motora
  • Trabalha o equilíbrio
  • Promove a reeducação postural
  • Aumenta a flexibilidade
  • Desenvolve a agilidade mental
  • Desperta a noção de musicalidade e ritmo
  • Desenvolve a espacialidade
  • Estimula a atenção e a concentração

Aspectos terapêuticos

  • Auxilia no processo de desinibição e superação da timidez
  • Ajuda a atingir um equilíbrio natural de sensualidade, longe da vulgarização
  • Desperta a sensibilidade artística e criativa
  • Desenvolve a expressão
  • Promove a dissociação corporal e o auto-conhecimento
  • Resgata a feminilidade
  • Eleva a auto-estima
  • Desenvolve a autoconfiança e a sensação de bem-estar com o próprio corpo
  • Contribui para o alívio do stress e das tensões cotidianas
  • Permite um intercâmbio cultural com o mundo árabe

Não há nenhum tipo de restrição quanto à prática da Dança do Ventre. Essa é uma dança feita para a mulher em geral, independente da idade ou do tipo físico, não há restrições quanto à sua prática exceto por quem apresenta problemas graves de coluna. As gestantes podem dançar com a devida orientação médica e desde que a gravidez não seja de risco.

Por fim, desmistifiquemos o mito de que a Dança do Ventre causa o aumento da barriga. Talvez se a bailarina adotar uma má postura, com o bumbum projetado para trás e o abdômen para frente possa haver um acúmulo de gordura localizada no baixo ventre, outra explicação pode ser atribuída ao fato da dança acolher todos os tipos físicos e o público acabar julgando que a dança pode levar ao aumento de peso. Seja qual for o porquê de tal pensamento, a verdade é que a Dança do Ventre é um excelente exercício para queimar calorias e modelar não só a região do abdômen como o corpo em sua totalidade, de maneira suave e prazerosa.

Procure alguém capacitado para lhe orientar e aproveite as inúmeras vantagens dessa dança encantadora, saudável e sedutora!


Fonte: Carolina Goulart


Nenhum comentário:

Postar um comentário