Conexão Lia Nagel

Pesquisar neste blog

Tradutor - Translate

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Conheça 10 erros de lavagem e conservação de roupas

Vira-e-mexe alguém reclama que suas roupas duram pouco, sejam caras ou baratas.

E o problema pode estar em pequenos erros cometidos durante a lavagem, secagem e passagem.

Detalhes simples desses processos têm o poder de evitar manchas, encolhimento e degradação das fibras.

Confira abaixo as dez falhas mais comuns e aprenda como contorná-las com as dicas de Ricardo Monteiro, gerente operacional da rede Quality Lavanderia:

1) Não separar roupas por cor:Misturar roupas de cores diferentes resulta em manchas. Separe-as pelas seguintes classificações: brancas, claras, médias e escuras.

2) Deixar de molho de um dia para outro: O sabão tem um agente que segura a sujeira em cima da água para não voltar ao tecido. No entanto, o tempo de ação é de, no máximo, 60 minutos. Depois disso, a sujeira se espalha pela peça.

3) Excesso de sabão na máquina: Colocar muito sabão só faz mais espuma, o que acaba reduzindo a ação mecânica de limpeza e impedindo a máquina de removê-lo por completo. As consequências são degradação precoce das fibras e eventuais manchas. Quando o tecido estiver excessivamente sujo, faça uma pré-lavagem (com sabão e água fria) e, depois, a lavagem.

4) Secar roupa ao sol: O sol queima a peça, degrada as fibras, provoca encolhimento nas fibras naturais e deixa o tecido endurecido. O certo é secar à sombra, em local fresco e ventilado.

5) Torcer e colocar roupas de tricô penduradas no varal: As peças de tricô deformam e sofrem estiramento quando torcidas e penduradas para secar. A dica é remover a água por compactação e, em seguida, utilizar uma toalha de banho bem felpuda com o intuito de remover o excesso de umidade. Depois, coloque a roupa para secar sobre uma grade na horizontal, em local fresco e ventilado.

6) Lavar roupa de lã com sabão em pó: O tecido de lã não pode ser lavado com produtos alcalinos, como o sabão em pó. É que provocam encolhimento, compactação e endurecimento. Prefira detergente neutro.

7) Mau uso de alvejante (cândida, água sanitária): Entre os erros mais comuns está fazer alvejamento em roupa suja, o que pode, em vez de limpar, fixar a sujeira. Se está muito suja, opte por uma pré-lavagem (com sabão e água fria) e, então, o alvejamento. Outro verdadeiro pecado é colocar qualquer tipo de alvejante em roupa colorida. Os à base de cloro destroem os corantes, provocando desbotamento e, muitas vezes, manchas. Utilize os à base de peróxido. Outras dicas são usar os produtos por, no máximo, 15 a 20 minutos, e retirá-los do tanque após sua utilização (enxágue com bastante água ou espalhe um copo de 100 ml de vinagre de vinho branco).

8) Guardar roupas em sacos plásticos: A idéia de que sacos plásticos conservam as roupas por mais tempo está para lá de errada. O plástico cria e segura a umidade nas peças, provocando fungos e bolor, principalmente nas de couro guardadas em armários úmidos. Opte por armazená-las em saco de TNT (tecido não tecido), que as deixam "respirar" e não retêm umidade, além de protegê-las da poeira e da incidência de luz.

9) Passar roupa com sujeira: Passar a roupa depois de usada ou quando a lavagem não removeu completamente a sujeita é incorreto. A temperatura alta do ferro acaba fixando as sujeiras e manchas, impedindo definitivamente sua remoção nas lavagens seguintes.

10) Passar roupa com a chapa do ferro sem proteção: A chapa do ferro muitas vezes queima as fibras do tecido, deixando-o com brilho, principalmente se for escuro e de fibras sintéticas. Para driblar o problema, coloque uma proteção entre a roupa e a chapa. Vale um tecido de algodão.

Dica: a etiqueta da roupa traz informações importantes de conservação do produto. Leia!!!

Fonte: Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário